SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 20 Junho 2021, 10:49

As mulheres

Sentadas ao sol coscuvilham mulheres de língua afiada, sobre o vizinho magricela, sobre o tempo do passado. Riem desdentadas da pureza de outros tempos em que eram meninas e moças casadoiras. Algumas viúvas, outras casadas, esbranquiçadas e altivas roem maças amareladas envelhecidas como elas.

Descontraídas no sofá castanho, mais duas mulheres prezam pelo sossego dumas horas aconchegadas em dias ventosos de inverno. Conversam, fazem palavras cruzadas, leiem um livro e não trocam aqueles momentos por nada deste mundo. Através da janela vêm o verde dos campos, os miúdos a brincarem, a vida a fervilhar.

Deitadas numa cama entre seringas e tubos mulheres gemem de dor e perda. A guerra matou-lhes os filhos. Gritam desesperadas pela paz nunca cumprida. Arrastam-se moribundas pelos cantos do hospital. Imploram a um Deus menor que as abandonou sem razão pois os homens esses bandidos cospem-lhe pedras para as atormentar.

Dentro duma ambulância a alta velocidade, uma mulher respira fundo, alternando conforme vai conseguindo. Rebentam-lhe as águas, vai nascer, para as mãos do bombeiro corajoso. Naquele instante há sorrisos nervosos, aplausos fortes e lágrimas de felicidade. Uma nova vida nasceu para ser amada, respeitada e bem tratada.

São com estas mulheres que fazem parte da vida de cada um. Umas boas, generosas, amigas, outras falsas, assassinas, invejosas. Há mulheres e mulheres, mas não deixam de ser mães, esposas, amantes ou simplesmente mulheres.

Dedico este artigo a todas as mulheres do mundo

Mãe

Única

Lutadora

Honesta

Encantadora

Risonha

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados