SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Terça-feira, 15 Junho 2021, 20:39

Os globos da feira medieval

Qualquer tipo de evento que se realize tem de ter uma equipa bem organizada, para que depois se possa ver o trabalho em exposição. Durante 4 dias teve lugar na nossa cidade a 4ª feira medieval sob o tema “ Por terras da Rainha Santa”. Esta feira traz sempre muitas pessoas, vindas de todo o lado. O tempo, esse “ bandido” pregou-nos uma grande dor de cabeça, pois foi com grande esforço que todos os feirantes, figurantes e demais população medieval suportaram os trajes da época com temperaturas a rondar 40º. Mas quando as coisas se fazem com vontade o difícil torna-se mais fácil. No entanto na minha opinião e da de muita gente a abertura das tendas deveriam ter sido mais para o fim da tarde. Este ano houve uma quebra de tendas de vendas de artesanato da época, talvez devido ao preço cobrado pelo espaço. Sabemos que estamos em crise e que os gastos são enormes, mas feira sem artesãos genuínos, é feira sem beleza. O custo das entradas baixou, mas reduziu o poder de compra.

Mas fomos presenteados por bons espetáculos teatrais que tanto nos emocionaram como nos fizeram rir. Desde a visita da Rainha Santa à moléstia; o postigo da traição; a rua da cruz que acho que estava divinal; o baile; os cortejos; demonstrações teatrais dos Bufarinheiros e outros tantos.

Ontem fez-se o cortejo final com todos os figurantes e cada grupo atuava na praça. Eu como cartomante estava no grupo dos larápios. Qual não foi o meu espanto quando uma rapariga da organização me perguntou se eu podia tirar os óculos. Respondi que não e então com uma arrogância tremenda disse-me que eu não podia entrar na dança final, pois naquela época não haviam pessoas com óculos. Fiquei indignada com tamanha falta de humildade. Hoje vi na internet que os óculos começaram a melhorar a visão das pessoas desde o século XIII. São destas pessoas que não fazem falta nas organizações, são os erros de casting, mas que entram sempre porque têm um padrinho.

Para terminar quero oferecer alguns globos: para os bombeiros de Torres Novas pela sua prestação fulcral durante toda a feira a todos nós, aqui vos entrego o globo de ouro; para a Escola Prática de Polícia que albergou alguns figurantes vindos de longe; que nos alimentou com deliciosos pratos de peixe ou carne, sempre fartos. Pela simpatia como fomos tratados, aqui vos entrego outro globo de ouro; Aos homens e mulheres da segurança privada que zelaram pelas nossas vidas e das tendas dia e noite, aqui vos entrego mais um globo de ouro; Ao pessoal da organização que andaram numa corrida contra o tempo durante todo o evento, de mochila às costas e sempre com boa cara, aqui vos entrego mais um globo de ouro.

Também deixo um globo de latão a quem manda sem razão; a quem se encosta e nada faz, mas critica sempre; aos arrogantes e aos de nariz empinado.

Espero que a nossa Câmara continue a apostar nesta feira medieval que continua a levar o nome de Torres Novas para todo o mundo.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados