SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Segunda-feira, 14 Junho 2021, 18:17

O ruído do carro novo

O Oliveira era meu amigo e colega há já alguns anos e chegou a gerente do Banco BPI em Tomar.

Rapaz sério, compenetrado, de sorriso não muito fácil, era no entanto um amigo verdadeiro, daqueles que nos deixam saudades para toda a vida.

A dada altura da sua vida conseguiu adquirir um carro novo, na Alemanha, que não lhe deve ter ficado barato e que era todo o seu orgulho.

Entretanto após algumas viagens, começou a sentir que o carro novo, em especial quando circulava nas auto-estradas, de vez em quando fazia um barulho esquisito e ao mesmo tempo o carro parecia que trepidava.

De imediato dirigiu-se ao seu mecânico de confiança, contou-lhe o sucedido e lá deixou o carro para reparar.

O competente mecânico andou com o carro de trás para a frente em estradas nacionais e municipais, em auto-estrada e em caminhos piores e de barulho nada, o carro estava bom caramba.

Chamou o amigo Oliveira, disse-lhe que podia levar o carro novo e que não lhe encontrou qualquer anomalia.

O bom do Oliveira lá levou o carro e no dia seguinte voltou a ouvir o referido ruído quando circulava pela auto-estrada e voltou a entregá-lo ao mecânico, que desta vez lhe pediu para ser ele a conduzir o carro e ele, mecânico, seguiria a seu lado, para ouvir o tal ruído esquisito.

E assim foi. Lá arrancaram e na auto-estrada lá voltou o barulho. Foi então que o mecânico lhe disse que o carro não tinha qualquer defeito, ele é que conduzia excessivamente à direita e os pneus pisavam as faixas sonoras fazendo então o tal ruído.

O meu amigo Oliveira aprendeu a lição e passou a conduzir dentro da mão mas nunca mais se chegou demasiado à direita.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados