SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 20 Junho 2021, 11:02

20 de Março de 2010 Vamos Limpar Portugal

 

 

 

 

Sim, e se começássemos pela nossa rua.

 

Eu, tu, ela, nós e as crianças, nem todos podemos limpar a floresta, as matas, os jardins, os rios e as linhas de água, mas podemos juntamente com os nossos vizinhos, limpar a nossa rua.

Nas casas com varandas, algumas flores.

 

Quando olhássemos e verificássemos como é tão agradável aos nossos olhos vermos tudo tão limpo, então devíamos interrogar-nos, porque é que sujamos?

 

Sim, porque é que sujamos? São os fumadores que atiram as beatas e as embalagens para o chão, e, ás vezes mesmo mão lado da papeleira do lixo.

 

Os jovens, com os pacotes de batatas fritas ou outras guloseimas, no fim tudo vai parar ao chão.

Vivi na década de sessenta na Alemanha, perto de cidades como Colónia, Dusseldorf, Bona au Wuppertal, em todas elas nunca vi um único cantoneiro na limpeza das ruas, nem era necessário pela simples razão de que ninguém atira seja o que for para o chão.

Quantas vezes, nos parques de estacionamento de automóveis, aqui e acolá, beatas e cinza da limpeza dos cinzeiros dos carros.

 

Aqui em Torres Novas, ás terças-feiras, depois do mercado, o vergonhoso espectáculo dos sacos de plástico e das caixas de cartão espalhadas pelo recinto da feira e até atirados para o rio.

Não é apenas a sujidade, é a falta de respeito pelo meio ambiente.

 

Nas estradas, os carros que nos precedem, quando têm alguma embalagem vazia, é pala janela que atiram para fora.

 

Quem é que não apanhou já no pára-brisas com um plástico ou com uma embalagem de uma qualquer guloseima das crianças?

 

E os fogos nas matas e nas florestas, provocados pelos cigarros vindos dos carros? Sim, vamos limpar Portugal, para que tudo fique mais limpo, mais bonito.

 

Mas, ao mesmo tempo, não seria oportuno, uma campanha para que limpássemos também, as nossas consciências, para que pudéssemos aprender o que é o civismo?

 

Sim, porque é aqui que reside o principal problema.

 

Não temos educação cívica, não temos a mínima consciência do que são os direitos e deveres de cidadania.

 

Reivindicamos por tudo e por nada, queremos todos os direitos, todas as liberdades, mas ignoramos o respeito pelo outro e o que temos, ou deveríamos ter, pelos outros.

 

É na escola, que a educação cívica, a solidariedade e o respeito para com os outros, deve ser ensinada, mas pelos exemplos que vejo, julgo que não faz parte do programa curricular.

Apenas um exemplo: na escola Artur Gonçalves, á saída das aulas, os alunos atravessam na passagem dos peões, calmamente, em fila indiana, por vezes até parando para falar como que vêm mais atrás, dando até a ideia que fazem de propósito, obrigando os carros de um lado ao outro a esperarem o tempo que eles querem.

 

Sucedeu-me, certa vez, ter estado alguns minutos á espera de poder passar. Sim, não é exagero, alguns minutos!!!

 

Para que serve o dia, “Vamos Limpar Portugal”, se depois tudo continua na mesma e só voltamos a pensar nisto daqui por um ano, em novo dia de “Vamos limpar Portugal”?

 

Sim vamos limpar Portugal, mas como um símbolo de que a partir de aqui agora, as coisas vão começar a mudar e, que o nosso comportamento para com o meio ambiente e para com os outros, deve respeitar os valores de civismo e de cidadania.

 

 

 

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados