SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sexta-feira, 18 Junho 2021, 22:46

Os munícipes do nosso Concelho necessitam de candidatos que deixem de ver as Aldeias como filhos bastardos

 

O candidato do PSD á Presidência da Câmara de Torres Novas ás próximas eleições, deu uma conferencia de imprensa publicada na edição de 13 de Fevereiro neste semanário.   Com o titulo: o meu projecto para o Concelho.

 

Mais um candidato que se apresentou ao eleitorado do Concelho. Que, Pelo seu discurso, o concelho é composto apenas pela Cidade de Torres Novas. Como diz o povo, “isto é na montra, o que será no armazém” o que quer dizer que o candidato do PSD teve uma apresentação ao eleitorado do Concelho deveras infeliz. Na sua entrevista não se dignou evocar as nossas Freguesias Rurais, assim como não teve uma palavra em referencia á localidade mais Ribatejana do Concelho, a Vila de Riachos. Esquecendo-se este Senhor que estas Freguesias têm cerca de 22 mil habitantes. “Numero muito superior á cidade”. As Aldeias desde o tempo da ditadura foram consecutivamente desprezadas pelos executivos da Câmara. Excepto nos primeiros anos após o 25 de Abril durante os executivos do Dr. Natal da Luz, Senhor Casimiro Pereira, e professor Arnaldo Santos. Pura e simplesmente estamos na ausência de projectos para o desenvolvimento das zonas Rurais. Não basta a Câmara em véspera de eleições colocar um pouco de alcatrão nas ruas de algumas Aldeias.

Com imaginação e vontade politica, muitas e valiosas obras poderão ser realizadas nas Aldeias. Ao ler a dita entrevista do candidato do PSD, quando esperamos á largos anos por alguém que se digne dar mais atenção ás Freguesias Rurais, deparei-me com um discurso absolutamente vazio relativamente ás povoações rurais do Concelho e seus 22 mil habitantes.

 

Com a ausência de projectos para as zonas Rurais, por parte do maior partido da oposição, os eleitores das Aldeias, e da Vila de Riachos, não necessitam de mudar. Porque essa é a pratica do actual executivo.

 

Se o “saudoso” Senhor José Rosa, ex. presidente da Junta de freguesia da Zibreira, tivesse entre nós, logo advertiria o Senhor candidato que: não é puraí o carrero…

 

O Município necessita de candidatos dignos e fortes, que sejam conhecedores do nosso Concelho. E, ao mesmo tempo, que apresentem propostas credíveis para o seu desenvolvimento de forma a criar a melhor qualidade de vida possível para a totalidade dos seus habitantes. Em vez da continuada discriminação das nossas Freguesias Rurais.

 

A falta de um desenvolvimento global do nosso Concelho, será sem dúvida a morte das nossas Aldeias. “Situação já verificada em muitos casos”.

 

O PSD é o partido alternativo á gestão do nosso município, no entanto alguma coisa não funciona nos partidos políticos no nosso Concelho, o que sem duvida não é vantajoso para um próspero desenvolvimento. As concelhias dos partidos do nosso Concelho estão moribundas. Reduzidas a meia dúzia de pessoas, que se limitam apenas a fazerem algumas publicações periódicas nos jornais locais, na tentativa de mostrarem que estão vivos. Na verdade ainda estão vivos, mas sufocados por uma falta de ar fresco. Com este procedimento, a juventude está divorciada da politica. Com a ausência da juventude, as coisas não terão continuidade nem credibilidade no futuro. Esta grave lacuna na politica partidária, deve-se á falta de visão, e de trabalho dos seus dirigentes, e, nalguns casos, á cegueira pela manutenção do poder por muitos responsáveis autárquicos. Que, por falta de uma forte oposição permanecem no poder décadas consecutivas. O que os promove a caciques, mesmo quando estes não dão conta que o são.

 

Não basta mobilizar os militantes e simpatizantes apenas nos períodos das campanhas eleitorais com o objectivo destes servirem de sport para eleição das respectivas listas. É também dever das Concelhias cativarem os jovens para a política. Assim como promover debates no sentido de dar o apoio necessário aos eleitos representados nos diversos órgãos Autárquicos. Muitos eleitos, quer na Câmara, quer nas assembleias de Freguesias, independentemente das listas que representam, têm sido pura e simplesmente deitados ao abandono.

 

Contudo, o Senhor João Sarmento poderá ser um cidadão exemplar, no entanto, na sua conferencia de imprensa teve longe de mostrar ser um bom politico.

 

Este texto foi escrito com base na publicação da conferência de imprensa concedida pelo citado candidato, e publicada no dia 13 de Fevereiro do corrente ano.     

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados