SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 13 Junho 2021, 15:59

Nação Valente …Bombeiros Valentes

Estou a escrever ao Domingo à noite e amanhã a RTP, durante todo o dia, segundo as notícias, vai homenagear os Bombeiros Portugueses.

É certamente mais uma homenagem mais que devida, mas é mais uma homenagem, desta vez segundo se anuncia, com recolha de fundos a favor dos Bombeiros. Sem querer ser céptico, mesmo assim sempre digo que ao longo dos anos já vi vários filmes destes e depois tudo voltou ao mesmo. Mas enfim. Que esta homenagem corra bem, que a recolha de fundos venha a ser significativa, e os mesmos sejam bem divididos e distribuídos, mas que se faça mais alguma coisa de apoio financeiro com carácter oficial, para além das palavras bonitas de circunstância.

É certo que os Bombeiros, que todos os dias do ano ajudam o seu semelhante, tornam-se mais mediáticos nesta altura do ano por força dos fogos florestais e da mediatização das imagens que as televisões propagam à distância e invadem de forma incandescente todo o país. É bom? É mau? Há opiniões diversas e este momento não será o mais oportuno para defender, ou atacar, esta ou aquela posição. Mas é pena que no resto do ano essas mesmas televisões passem meses sem se lembrarem dos Bombeiros e do seu trabalho diário e constante e muito menos das dificuldades financeiras que muitas Associações são obrigadas a ultrapassar com muito engenho e arte, sempre com a mão estendida com a ajuda de muitos amigos.

O Verão ainda não chegou ao fim, os Bombeiros andam mais que exaustos, mas mesmo assim vão arranjando coragem, força e audácia para continuarem a responder a quem deles precisa. Há muitos anos que não se viam tantas movimentações de tantas centenas, diria até milhares de Bombeiros, por esse país fora, de Norte a Sul e de Sul a Norte. Mas também não se viam tantos incêndios, tanta área ardida e tantos prejuízos de toda a ordem.

Por tudo isto, já é hora do Estado ajudar, mas ajudar mesmo, os Bombeiros que são o exército mais barato que o país alguma vez teve à sua disposição, vinte e quatro horas por dia e todos os dias do ano.

Os Bombeiros não querem nenhum tratamento preferencial nem de excepção, até porque não se sentem acima do cidadão comum. Mas também não gostam de ser tratados como cidadãos de segunda.

Veja-se o seguinte: O Diário da República de 8 de Setembro, publicou uma Portaria que regula o desconto, para as empresas de transporte de mercadorias, sobre os combustíveis onde se prevê o desconto de 13 cêntimos no gasóleo profissional, para já nas áreas fronteiriças a partir de 15 de Setembro e a partir de 1 de Janeiro em todo o País.

Ora aqui está uma boa oportunidade do Estado começar a fazer alguma justiça aos Bombeiros, para além das tais homenagens e das tais palavras bonitas de circunstância. Alias, já não é sem tempo. Ontem já era tarde.

Como sabemos, já há anos que há gasóleos a preços especiais para a agricultura, para as pescas, e para outras actividades específicas. Agora é mais este gasóleo profissional. E os Bombeiros, meu Deus, continuam a arder pagando o preço dos combustíveis como pagam os donos dos carros de luxo para passear, ao passo que as suas viaturas só servem para trabalhar a favor dos outros, substituindo o Estado que tem um número residual de Bombeiros profissionais – com custos bem elevados – e se socorre todos os dias do ano, dos Bombeiros de raiz associativa ou municipal? Porquê?

Já que decidiram e bem, fazer esse dia de homenagem aos Bombeiros, o Estado ainda vai a tempo de se associar à homenagem mostrando a sua solidariedade para com os Bombeiros Portugueses, determinando, para já, a extensão da tal Portaria do gasóleo profissional a favor dos Bombeiros, em todo o país, com o mesmo desconto de 13 cêntimos por litro.

Penso que seria um bom sinal de mudança dos programas de financiamento aos Bombeiros, mas também de reconhecimento das dificuldades que a generalidade das Associações de Bombeiros vive, porque a forma como os Bombeiros estão a ser financiados pelo seu trabalho insubstituível tem que ser mudada radical e rapidamente para evitar a falência de muitas Associações e simultaneamente a perda de muitos operacionais, como agora é moda chamarem aos Bombeiros.

É bom que se tomem medidas justas enquanto é tempo, porque as dificuldades de muitas Associações de Bombeiros são mais que evidentes e o País não pode desprezar o capital humano dos Bombeiros em todo o sistema de Protecção Civil. É bom que se pense e se aja em conformidade, com realismo, transparência e em consciência face à realidade dos factos e acima de tudo enquanto é tempo.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados