SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Segunda-feira, 14 Junho 2021, 19:36

Apurem-se responsabilidades e acuse-se quem for indiciado de culpa

Mais uma interrupção da Linha da Beira Alta, mais uma vez motivada pelo descarrilamento de parte de uma composição de mercadorias e por sinal no mesmo local do acidente da semana passada que destruiu alguns quilómetros de via.

Só num país como este é que situações destas podem ocorrer, e repetir-se, sem que sejam apuradas responsabilidades ao mais alto nível.

Face ao recente acidente anterior, publiquei no jornal “O Almonda”, edição de 23 de Maio, um artigo sobre as debilidades ferroviárias conhecidas, mas ignoradas.

Não podendo o trabalho citado ser considerado perfeito, mesmo assim põe o dedo em algumas feridas bem conhecidas no nosso sistema ferroviário.

Sendo assim, dada a repetição frequente deste tipo de acidentes na única linha internacional, que, por incrível que pareça, continua com via única, penso que está mais que justificado que o Ministério Público se debruce e analise as causas próximas, ou longínquas, que levam a que tudo isto possa acontecer com alguma frequência, causando prejuízos à economia nacional sem que os habituais inquéritos sejam suficientemente conclusivos no sentido de serem apuradas as causas, e acima de tudo as responsabilidades de quem as tiver.

O País está rodeado por dificuldades bem conhecidas e sentidas na pele dos que menos podem. Não é possível que se continue a tapar o sol com uma peneira. Há que apurar responsabilidades e acusar quem vier a ser indiciado como culpado de todos os prejuízos causados ao erário público. O tempo do nacional porreirismo já passou e deixou as suas marcas bem vincadas, que estamos a pagar com língua de palmo. Basta.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados