SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 13 Junho 2021, 05:32

O que eles ganham com o que nós pagamos!

 

Confirma-se tudo o que temos vindo a escrever sobre os preços que somos obrigados a pagar pelos combustíveis, e outras energias, apesar das quedas do preço do barril de petróleo. Confirma-se assim que a liberalização desregulada permite a ganância que gera lucros vergonhosamente impensáveis, especialmente em tempos de crise.

 

Veja-se “O Público” de 05 de Março, em artigo perfeitamente claro de Lurdes Ferreira, com o titulo “Galp ganhou 105 milhões no final de 2008 com lento acerto no preço dos combustíveis”, quem tivesse dúvidas ficava perfeitamente esclarecido acerca deste abuso consentido por quem é pago para regular o mercado.

 

Socorrendo-me ainda do referido artigo, para melhor compreensão de quem paga, porque quem recebe sabe muito bem o que se passa, atrevo-me ainda a transcrever um pequeno, mas elucidativo, parágrafo: “O lucro da Galp Energia no exercício de 2008 cresceu 14 por cento para 478 milhões de euros, anunciou ontem a petrolífera”. E mais à frente, “ Dois factores contribuíram fortemente para este comportamento: o chamado time lag, que é a diferença do tempo de acerto dos preços da petrolífera pelos valores internacionais e que permitiu à empresa encaixar 105 milhões de euros”.

 

Sendo o referido artigo perfeitamente claro como acima se diz, o mesmo só pecará por não nos informar o número de Administradores e seus Acessores, quanto é que ganham e qual a experiência que os mesmo tinham quando foram cooptados para a missão espinhosa que desempenham e, acima de tudo, o que fazem para levarem para casa o que levam. É presumível que este tipo de informações faça parte do relatório que a administração entregará às entidades competentes. É presumível que este tipo de informações seja do domínio público, mas todos sabemos que as mesmas passam despercebidas do grande público que não tem tempo e, muitas vezes, não sabe como pesquisar essas informações, que certamente seriam interessantes. E não nos venham dizer que não temos nada a ver com isso porque se trata de uma empresa privada, como há meses disseram acerca das escandalosas remunerações que os administradores de um grande banco levavam todos os meses para casa. Só que esse grande banco, entretanto, teve que ser, encapotadamente, intervencionado pelo Estado e alguns dos seus grandes responsáveis, mesmo assim, não deixaram de ser indemnizados principescamente e passar a receber reformas antecipadas de valores que custam a compreender.

 

Mas já que estamos a falar de energias, também a EDP, neste mesmo dia 05 de Março, fez constar pomposamente que os seus lucros de 2008 ultrapassaram tudo o que era esperado. Lucraram mais de 1.100 milhões de euros, com um crescimento, em relação ao ano anterior, superior a 28%, resultados estes que superaram todas as expectativas dos analistas. Foi mais um recorde. E para que resultados destes se possam manter, é bom não nos esquecermos que este ano já começámos a pagar mais pela energia que consumimos. É o habitual nestas coisas. A nossa contribuição, obrigatória, está sempre garantida.

 

Portanto, tudo como dantes, quartel-general em Abrantes! Somos todos prejudicados com este tipo de actuação e a economia tem que se ressentir uma vez que não há qualquer actividade económica, grande ou pequena, em que os custos das energias possam ser desprezados. São factores importantes que influenciam sempre os custos de produção e a tão propalada produtividade, nestes casos negativamente, e de que maneira.

 

E os reguladores estão convencidos que assim é que está bem. A nós obrigam-nos a pagar, mas não nos convencem. Somos vencidos mas não convencidos. É a única consolação que nos resta.

 

Neste dia 5 de Março outros dois factos merecem ser lembrados, apesar de não estarem directamente ligados às energias. Duas empresas de telemóveis aumentaram os custos dos seus serviços em 2,5%. Já pagávamos muito e passámos a pagar mais.

 

O outro caso, a terminar, é o dos senhores deputados ao parlamento Europeu. Vão aumentar os seus ordenados para mais do dobro. Sim, vão aumentar-se de 3.815€ para 7.665€,segundo o DN também de 05.03. E, nos dias em que forem trabalhar ainda vão ganhar mais 287€. Assim, para eles não há crise. É tudo fácil. É tudo à tripa forra. O Zé Pagante é que tem que fazer as contas todos os dias, contar os cêntimos para ver se ainda lhe chega para a bucha.

 

P.S. – Segundo o DN de 08.03.09, “BCP vai cortar gestores pagos a 90 mil euros por reunião”. Sem comentários, como dizia o Jimmy Hagan quando era treinador do Benfica.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados