SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Terça-feira, 22 Junho 2021, 21:24

Boas notícias para a despoluição ou para a poluição do Alviela?

Quando este artigo sair, estará a ser realizada uma reunião magna entre as Câmaras de Alcanena e de Santarém com o Ministro do Ambiente, fruto da decisão conjunta dos órgãos autárquicos dos dois Municípios na reunião de 27 de Janeiro passado.

É certo que tudo isto acontece pela pressão da Câmara de Santarém que, de algum modo, escondendo as suas mazelas da poluição do rio, acabou por “obrigar” a Câmara de Alcanena a fazer alguma coisa para que a poluição fosse denunciada junto do poder central, depois de se terem perdido mais de quatro anos desde que em 2009 foi assinado o Protocolo para que o problema acabasse. Eram mais de 21 Milhões de euros que existiam naquela altura e que entretanto se perderam.

Acima de tudo foram quatro anos perdidos, em que o chamado Sistema de Alcanena ainda se degradou mais do que já estava, em que as “caldeiradas” passaram a ser cada vez mais frequentes em tudo que é ribeiro que vai desaguar ao Alviela e até já começa a haver conversas acerca da recuperação do crómio que, segundo se diz, parece que já teve melhores dias para além de se falar que muita porcaria dos porcos da região de Leiria estará a ser descarregada no Sistema de Alcanena.

Se as tais “caldeiradas” se vêem passar, a olho nu, nos ribeiros e os seus horríveis odores se cheiram à distância, essa coisa do crómio não cheira mas como metal pesado que é nem é bom admitir que a sua recuperação não esteja a ser feita. Quanto à “porcaria” também nem é bom falar-se quanto mais admitir-se. Mas era bom que a verdade viesse ao de cima.

Portanto, este dia 28 de Fevereiro vai certamente ficar marcado, deseja-se que pela positiva, no calendário da despoluição do Alviela, se os autarcas souberem esclarecer o Ministro acerca do problema existente e este tiver a sensibilidade suficiente para compreender que as obras têm que arrancar com toda a brevidade.

Espera-se que daquela reunião saiam boas notícias para a despoluição do Alviela e nunca para a continuação da poluição. A ver vamos. À noite, na Assembleia Municipal, as notícias aparecerão. O mais difícil vai ser o arranque das obras, mesmo que tudo e mais alguma coisa possa ser prometido.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados