SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 13 Junho 2021, 15:29

Recordar o 1.º de Maio na Gráfica Almondina

 

As Poucas empresas gráficas, do País, terão comemorado o 1.º de Maio como a Gráfica Almondina, como é conhecida, em Torres Novas. E quando afirmamos esta curiosidade, é por sabermos que esta empresa gráfica tem um longo historial sobre as comemorações do 1.º de Maio.

 

Muito antes do 25 de Abril, já a Gráfica torrejana comemorava o 1.º de Maio, levando a cabo algumas iniciativas, sendo uma delas um jogo de futebol entre os gráficos do Conde Marques e da Gráfica Almondina. Alguns jogos tiveram lugar no estádio municipal, no campo de futebol que existia nas instalações da Escola de Polícia, etc. Depois teria lugar o tradicional almoço de confraternização, sempre da responsabilidade da gerência da Gráfica.

 

Houve até um tempo, quando o saudoso Padre Búzio era director e administrador da gráfica, em que era habitual logo a seguir ao almoço, visitar a Quinta da Lezíria, onde nos esperava sempre com um sorriso, o saudoso Mário Leão, na sua típica adega. Foram momentos belos que ali passámos, porque nos permitia conhecer melhor a sua quinta e conhecer bem o seu amor e paixão pela tauromaquia. Foi na sua casa que conhecemos o matador Ricardo Chibanga, quando veio para Portugal. E outros rapazes que pretendiam seguir a carreira tauromáquica.

 

Sem dúvida que esta comemoração do 1.º de Maio, num período que a liberdade era limitada, apesar de não ter qualquer conotação política – não existiam partidos políticos, à excepção da União Nacional – todavia a data em si já era uma espécie de grito de liberdade. Todas as comemorações que foram levadas a cabo e em que participámos, nunca nos chegou algo que pudesse comprometer as futuras comemorações.

 

Houve até um ano em que as comemorações estenderam-se até Torres Vedras, numa confraternização, com um jogo de futebol pelo meio, com os gráficos da Torriana. Foi uma jornada memorável.

 

Mas apesar dos directores do jornal «O Almonda» e dos administradores da gráfica mudarem, o 1.º de Maio manteve-se sempre, com a tradição a cumprirse. E como nota final podemos ainda acrescentar que na gerência do Padre Frutuoso, houve um 1.º de Maio que deu em excursão até à Serra da Boa Viagem, com algumas peripécias engraçadas pelo caminho. E outro, na gerência do saudoso Dr. Inês, onde se assou um porco, depois de ter sido desmanchado por improvisados «talhistas».

 

Foram muitos os 1.os de Maio em que participámos, todos com a sua história. Hoje quisemos lembrar, em breves pinceladas, os belos momentos vividos na Gráfica Almondina, que hoje é um belo exemplo a nível nacional, como Família Gráfica e não só.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados