SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 13 Junho 2021, 05:52

Visita a Vila do Paço: No Paço sonha-se com um Centro de Dia

 

A Freguesia do Paço tem uma área de 7,58 km2 e cerca de 734 habitantes (dados dos censos de 2001). A História da Freguesia remonta a 1527, quando o lugar de Soudos e Carrascos (actual Vila do Paço), teriam cerca de oitenta moradores, desconhecendo-se mais pormenores. As fontes históricas atestam que nos finais da idade média já existiam as quatro terras que hoje compõem a freguesia: Vila do Paço (Carrascos), Soudos, Vargos e Pousos.

 

Estradas “ok”

 

Ao contrário de outras freguesias do concelho a freguesia do Paço não se pode queixar das acessibilidades que dispõe. Apenas a ligação que liga Soudos a Paialvo é a que falta concluir, pois dentro das aldeias, embora em alguns casos o piso já não seja novo, está “ok”.

 

No saneamento não há volta a dar

 

Na questão do saneamento «não há volta a dar», explicou o Presidente da Junta João Serôdio, pois por causa da reduzida dimensão das aldeias que compõem a freguesia a solução passa pelas fossas, «e nem há planos para que seja de outra maneira».

 

Iluminação Pública – Reclamar vale a pena

 

Existe o mesmo problema que em outros locais do concelho na iluminação pública, pois «a EDP demora muito tempo» a substituir lâmpadas fundidas ou a responder a solicitações da Junta, reclamou o Presidente. Aliás a Junta de Freguesia chegou mesmo a apresentar queixa há dois meses atrás, resultando daí «a resolução do problema em dois dias».

 

Centro Escolar é bem-vindo

 

«A ideia do Centro Escolar está a ser bem aceite», explicou João Serôdio, falando a propósito do futuro Centro Escolar de Assentis, pois estando garantido o transporte das crianças a ideia ganhou aceitação mais rapidamente, e «para as crianças é importante estar numa escola com 200 crianças do que estar numa com 4 ou 5».

 

Transportes… de interior

 

A freguesia do Paço sofre com as «contingências de ser uma freguesia rural» no que respeita aos transportes públicos, pois em tempo escolar eles são «suficientes», mas quando as aulas acabam «só há dois autocarros por dia».

 

 

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados