SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sexta-feira, 18 Junho 2021, 10:39

Devoção e tradição em Lapas

 

A Procissão do Senhor Morto encheu por completo as ruas da singular aldeia de Lapas na passada sexta-feira, dia 11 de Abril. Um cortejo de centenas de fiéis percorreu as ruas de Lapas entoando cânticos de louvor a Deus em que a emoção esteve presente.

 

 

Já noite cerrada a procissão do Senhor Morto teve início reunindo centenas de fiéis no seu cortejo. O cheiro a rosmaninho enchia o ar, e as ruas estavam, decoradas com flores e velas. Criou-se assim mais uma vez a atmosfera ideal para recordar que naquele dia morreu o Senhor.

 

Mesmo os que não professam a religião católica parecem ficar sensibilizados com todo aquele ritual. Um misto de dor e beleza enfeita todo o percurso, e a cada uma das estações se foi lembrando o calvário de Jesus. Os populares de Lapas, como sempre o fazem, enfeitam as ruas para fazer daquela procissão um dos marcos do ano, e esmeraram-se para que em cada das estações houvesse uma cruz, devidamente ornamentada, evocando o Salvador, dando mostras do seu carinho para com uma das suas mais fortes tradições.

 

O barulho da “matraca”, que anunciava a passagem do cortejo, e a banda das Lapas, que com a música em tons fúnebres assinalava a passagem da procissão, presidida pelo pároco local, o Pe. Luís Gualdino, as ruas encheram-se de populares para admirar e participar no cortejo. Deu-se assim vida, mais uma vez, a uma das suas mais emblemáticas tradições de Lapas.

 

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados