SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sábado, 19 Junho 2021, 16:08

IV Prova de Sopas do Pedrógão

 

Com o muito bom tempo que se fez sentir a ideia de realizar a “IV Prova de Sopas” do Pedrógão caiu no “goto” de quem nela participou. Debaixo de umas redes protectoras do sol o convívio de Domingo, dia 15, entre as várias colheradas, não podia ter sido mais agradável, com muitos “habitués” a garantir que aquela fora a edição mais concorrida de sempre.

 

“O Almonda” encontrou nesta IV prova três “estrangeiros” da Meia Via, Maria Beatriz Lopes, Manuel Conceição Lopes e Maria Pascal, que têm corrido o concelho, de há três anos para cá, atrás de iniciativas semelhantes. Onde há uma “Prova de Sopas”, eles estão lá, e como não podia deixar de ser marcaram também presença nesta prova. Esta foi a primeira vez que foram à iniciativa do Pedrógão, elogiaram a sua organização, mas confessaram que têm no coração a Festa das Sopas de Vila do Paço. Quanto à qualidade das sopas não fizeram distinção, dizendo que estavam todas «uma maravilha», dizendo também que lhes fazia lembrar outros tempos, quando «o que havia para comer era uma sopinha e uma sardinha». Maria Beatriz Lopes, mostrando ter já uma “técnica” apurada, contou a sua estratégia de provas, «Primeiro há que fazer a “caminha” ao estômago, começando pela canjinha, e depois é só ir provando, com calma, porque elas são muitas e boas».

 

Outro “sopeiro”, este do Pedrógão, contava com graça, que quando a hora marca 13h30 «todas as sopas são boas», pois a juntar ao “pitéu” está a fome e a vontade de comer. Os últimos discos do Tony Carreira completavam o ambiente familiar, e, sempre de colher pronta, os “sopeiros” foram esvaziando os grandes tachos de sopa.

 

Aníbal Santos, ou melhor, o “Dr. Juiz”, como carinhosamente os seus conterrâneos lhe chamam, contou a “O Almonda” que a novidade deste ano foi a sopa de cebola, que nunca havia sido feita nas edições anteriores e cuja “presença” já tinha sido reclamada. Aproveitou para agradecer a toda a população, que compareceu em força, tanto para acabar com as sopas, como para as fornecer, pois todas as sopas foram oferta de alguém. Os eventuais lucros do evento reverteram, como é habitual, para as colectividades de Pedrógão.

 

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados