SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Quarta-feira, 16 Junho 2021, 23:43

Visita a Assentis

Assentis, com os seus 32,74 km2 de área, é a maior freguesia, em território, de Torres Novas. De acordo com os dados de 2001 tem 3184 habitantes, com uma boa parte já envelhecida. A freguesia de Assentis é formada pelos seguintes lugares e povoações, Alvorão, Assentis, Beselga de Baixo, Beselga de Cima, Carvalhal do Pombo, Casais de Igreja, Casal da Estrada, Casal da Fonte, Casal das Pimenteiras, Charruada, Fungalvaz, Moreiras Grandes, Moreiras Pequenas, Outeiro Grande, Outeiro Pequeno, Vales de Baixo e Vales de Cima. 

A paisagem tem o Arrife da Serra D´Aire a marcá-la a Norte. A Sul a paisagem abre-se no horizonte e começa-se a vislumbrar a Lezíria. É uma terra que encanta, no sopé da serra. 

Não espanta que a silvicultura domine a produção agrícola, pois a proximidade da Serra deixa adivinhar dificuldade no cultivo da terra. Por aqui também imperou o Figo, como em outros locais de Torres Novas. Hoje, sem o fulgor de outros tempos, ainda se vêem essas árvores de fruto, mas a produção é mais caseira.

 

Muito se clama por alcatrão 

Grande parte do seu traçado rodoviário, entre os principais lugares, encontra-se em bom estado de conservação. No entanto há locais que clamam por intervenção, como é o caso entre Assentis e Beselga, ou de Beselga a Fungalvaz, que, de acordo com José Conde, o Presidente de Junta de Assentis, ficará «para segundas núpcias». Para breve, e de acordo com as promessas que o Presidente de Junta tem da Câmara, arrancará a obra de Fungalvaz a Alburitel, encontrando-se já cabimentada. A intervenção que cabe a Torres Novas, já que o restante caberá ao município de Ourém, será numa extensão de 1400 metros, num total de 3,5 kms. 

A entrada de Vales de Cima está em muito mau estado, e clama também ela por uma intervenção. Queixam-se os locais que a estrada ali é muito estreita, o que complica em muito a circulação no local. Mas em muito pior, senão mesmo lastimoso estado, está a ligação entre os dois Vales, de Cima e de Baixo, com uma espécie de estrada que desse nome só tem umas réstias de azulado de alcatrão. Toda a ligação é feita sobre um polido empedrado que ali foi surgido pelo passar de anos de viaturas sem que se vislumbrasse uma repavimentação.

 

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados