SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sexta-feira, 10 Julho 2020, 23:20

CUSMT: «Crise não justifica os problemas da Saúde»

 

Em conferência de imprensa, que se realizou na segunda-feira, dia 27 de Abril, na Casa Intersindical, a Comissão de Utentes de Saúde do Médio Tejo veio a terreiro dizer que a crise financeira internacional não pode servir como desculpa para os problemas existentes no sector da saúde.

 

Manuel José, falando em nome da Comissão, comentou as notícias vindas a público na semana passada, «Não houve dia que não se falasse no que se está a passar no Médio Tejo, as coisas estão a chegar a um limite e já não há respostas». O número insuficiente de médicos na região está a agravar a capacidade de resposta dos centros de saúde, e das suas extensões, à população que vai ficando, cada vez mais, privada do acesso aos serviços de saúde.

 

A Comissão denuncia que o Governo esteja a implantar «a política do facto consumado», dizendo que sem médicos não haverá necessidade de manter algumas extensões de saúde abertas, disse o Dr. Manuel Ligeiro, que lembrou as “desculpas” que tem sido dadas ao longo dos anos, «Primeiro não havia dinheiro para contratar médicos, agora não há médicos para contratar». A Comissão de Utentes alertou também para a incipiente implantação das USF (Unidades de Saúde Familiares), pois no distrito existem apenas duas, e ambas em Tomar, que segundo o Governo iriam resolver o problema da falta de médicos, quando na verdade está a retirar médicos das extensões de saúde, agravando o problema das populações rurais.

 

A falta de médicos, diriam mais tarde, foi detectada no início dos anos 90, e até agora ainda não foram tomadas medidas convincentes para resolver o problema, reclama a Comissão.

 

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Ler Mais...
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados