SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sexta-feira, 7 Agosto 2020, 12:49

Editorial

É da história: todas as sociedades das mais primitivas às mais desenvolvidas precisam do tempo da “festa”. Tempo de descompressão quase sempre ritual e que marca uma pausa nos dias de trabalho. É o tempo de lazer que se  demarca do fazer.

Hoje, mais do que no passado, a vida é sempre urgente, uma correria para responder às solicitações diárias. Por isso precisamos de uma pausa, de um tempo diferente, de libertação. No calendário dos povos surgem sempre dias de celebração festiva que, ao mesmo tempo, congregam a comunidade, alimentam a identidade social. Por exemplo, a festa da aldeia é o regresso ao lugar de origem, momento de reencontro. Este mês de Junho é propício a esses rituais festivos com a celebração dos Santos Populares. Santo António, São João e São Pedro que o povo trouxe para ao pé de si sem os dessacralizar, numa aliança entre sagrado e profano. De norte a sul do país, normalmente, é o tempo da festa.

E que falta sentimos, neste ano, da celebração festiva que animava e descomprimia a vida. A pandemia obriganos a limitações e confinamentos nos nossos comportamentos. Mas é assim que manda a sensatez e a defesa de todos nós. Esperamos outros tempos que restaurem o convívio e o tempo da festa. Também entra agora o mês de Julho em que, em tempos normais, muitos portugueses fazem as suas férias. Será assim este ano? Estamos em tempo de normalidade? São incertos estes dias de calamidade universal.  As férias são também o tempo de recuperação do ano de trabalho.

E bem merecidas. De qualquer modo o momento especial que vivemos recomenda atitudes e comportamentos especiais, Aguardemos o próximo evoluir  desta situação e que a resposta de cada um seja no sentido de não comprometer o bem de todos.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados