SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Terça-feira, 11 Agosto 2020, 01:02

O Papa no Dia do Trabalhador

Que a ninguém falte o trabalho, a dignidade do trabalho e a justa retribuição

Na Missa na Casa Santa Marta, no Vaticano, esta sexta-feira, 1º de Maio, na memória de São José Operário, o Papa rezou por todos os trabalhadores para que sejam justamente retribuídos, possam ter um trabalho digno e gozar da beleza do repouso Francisco presidiu a Missa na Casa Santa Marta, no Vaticano, na manhã de sexta-feira, 1º de Maio, em que a Igreja recorda São José Operário. Encontrava-se na capela do Espírito Santo uma imagem de São José artesão, levada para esta ocasião pelas Associações Cristãs dos Trabalhadores Italianos.

Na introdução, o Papa dirigiu seu pensamento ao mundo do trabalho: Hoje, que é festa de São José Operário, também Dia dos Trabalhadores, rezemos por todos os trabalhadores. Por todos. Para que não falte trabalho a nenhuma pessoa e todos sejam justamente retribuídos e possam gozar da dignidade do trabalho e da beleza do repouso. Na homilia, o Papa comentou a passagem da leitura do dia do Livro Gênesis em que é descrita a criação do homem à imagem e semelhança de Deus.

“No sétimo dia, Deus considerou acabada toda a obra que tinha feito; e no sétimo dia descansou de toda a obra que fizera”. Deus – afirmou Francisco – entrega a sua atividade, seu trabalho, ao homem, para que colabore com Ele.

O trabalho humano é a vocação recebida por Deus e torna o homem semelhante a Deus porque com o trabalho o homem é capaz de criar. O trabalho dá a dignidade. Dignidade tão espezinhada na história. Também hoje há muitos escravos, escravos do trabalho para sobreviver: trabalhadores forçados, mal pagos, com a dignidade espezinhada. Tira-se a dignidade das pessoas. Também aqui onde estamos acontece – observou o Papa – com os trabalhadores a dias com uma retribuição mínima por muitas horas trabalhadas, como a doméstica a quem não se paga o justo e não tem as seguranças sociais e a aposentação. Isso acontece aqui: é espezinhar a dignidade humana. Toda a injustiça que se faz ao trabalhador é espezinhar a dignidade humana.

Hoje, unimo-nos a tantas pessoas crentes e não-crentes que celebram este dia do trabalhador por aqueles que lutam para ter justiça no trabalho. O Papa rezou por aqueles bons empresários que não querem demitir as pessoas, que protegem os trabalhadores como se fossem filhos, e rezou a São José para que nos ajude a lutar pela dignidade do trabalho, a fim de que haja trabalho para todos e que seja um trabalho digno.
(In VATICAN NEWS)

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados