SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Quarta-feira, 5 Agosto 2020, 16:58

“Correr em família, porque quem sai aos seus não degenera”

Fabiana Sousa é a filha mais nova de Sílvia Jorge e de João Sousa. Dadas as conquistas alcançadas pela jovem de 16 anos, que já foi notícia mais do que uma vez no nosso jornal, Fabiana é já um rosto conhecido. Porém é hora de conhecer também os seus pais, dado ser esta uma família muito especial. Todos os três ligados ao atletismo, em cada prova debatem-se pelo que de melhor sabem fazer: Correr em família e darem o máximo em cada prova.

A mãe Sílvia foi jogadora de andebol e futebol, depois do casamento ficou-se pela ginástica. O pai João foi jogador de futebol durante vários anos. A Fabiana estreou-se no desporto escolar em provas de corta-mato, em que começou logo por ficar bem classificada. Foi o professor de educação física que a desafiou para se aplicar no atletismo, uma modalidade para a qual tinha jeito.

Na altura praticava karaté entre outras atividades, que a par com a escola, parecia demais juntar ainda o atletismo, explicou a mãe. Fabiana já com o bichinho do atletismo no seu coração, optou por deixar tudo para trás para se entregar a esta modalidade a par com a luta pelos bons resultados escolares. Conforme se iniciou, os troféus e os pódios começaram a aparecer, e os pais depressa se deixaram contagiar pelo vício bom do atletismo. Inicialmente na União Desportiva e Recreativa da Zona Alta, e atualmente no Núcleo do Sporting Clube de Portugal em Torres Novas, as conquistas somam-se.

Hoje correm em família e juntos em diversas provas, puxando uns pelos outros e apoiando-se mutuamente.

A Fabiana é atualmente Campeã Nacional dos 3000m em Pista Coberta, com a melhor marca do ano a nível nacional. E há dois anos foi Campeã Nacional do Olimpíco Jovem em 2000m, onde também obteve a melhor marca do ano. É ainda Vice-Campeã Nacional de Longo Corta-Mato, entre outros tantos títulos que já lhe valeram um espaço em casa dedicado apenas aos troféus e às medalhas conquistadas, e cujo espaço já começa a ser pouco.

Apaixonada por distâncias mais longas, como meio-fundo e fundo, gosta de dar azo a provas de resistência onde o objetivo seja correr longas distâncias. Entre os treinos quase diários, já deu provas de ser uma jovem disciplinada e boa aluna que enche de orgulho os pais.

Estes por seu lado não passam sem a sua corrida diária, logo de manhã ou ao fim do dia, é um ritual que se repete religiosamente.

Célia Ramos

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados