SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Quarta-feira, 23 Setembro 2020, 10:36

Mensagem de Natal do Bispo de Santarém às crianças

Santo Natal, “amigos mais pequenos”

Meus amigos mais pequenos

Este ano proponho-vos que acompanhemos a vaca e o burro que fazem parte dos figurantes do Presépio, embora não sejam as figuras principais.

Consta que São José tinha um burro para transportar a Virgem Maria que estava grávida, já com uma barriguinha muito grande. A viagem de Nazaré até Belém era longa, aproximadamente 145 quilómetros, e naquele tempo não havia automóveis ou transportes públicos como agora existem. Então, as famílias tinham o seu burro que, entre outros afazeres, transportavam uma pessoa. No nosso caso, o burro transportou duas pessoas, a Virgem Maria e o Menino que estava na sua barriguinha.

Consta também que havia uma vaca no estábulo ou curral de animais que São José alugara para nascer o Menino. Vamos então ao diálogo dos dois animais e fica tudo esclarecido.

Burro – Olá vaca, fiquei assustado quando te vi, pois até me parecias um toiro bravo. Mas pela tua postura já percebi que és meiga e paciente. O que estás aqui a fazer sozinha?

Vaca – Oh burro, mesmo agora chegaste e já me ofendeste. Então tu confundes-me com um toiro bravo? Eu sou a vaca mais meiga que o meu dono tem, por isso ele me deixou ficar aqui no curral para ajudar ao ambiente da Família que tu trouxeste.

Burro – E como vais ajudar?

Vaca – Darei o leite que a Família precisar e com o meu bafo aqueço o ambiente. Asseguro-te que não vais ter frio. Burro – E como é que é o teu dono? Trata-te bem ou explora-te sem cuidar de ti?

Vaca – Não me posso queixar. Não me falta com os alimentos e com a água e cuida de mudar a palha do curral todas as semanas. Aliás, basta olhares para mim e verás que não tenho mau aspeto. Estou a ver que és burro, mas és espertinho! Já começaste a querer saber da minha vida e ainda não contaste nada acerca de ti e da Família que trouxeste. Certamente que as novidades devem estar do teu lado. Então, quem é este casal?

Burro – Ele é São José. Foi ele que me comprou já lá vão nove meses e tem-me tratado muito bem. Sou um burro feliz, fui parar a casa de um bom dono. Até dá gosto ajudar este homem. Fala pouco, mas não me falta com nada, trata-me muito bem. Ela é a Virgem Maria, está grávida com o Bebé quase a nascer e S. José estava muito preocupado porque não conseguiu acolhimento na hospedaria.

Vaca – E o teu São José o que faz na vida?

Burro – É carpinteiro, tem uma oficina e faz trabalhos com muita perfeição. E eu ajudo-o a transportar as madeiras para ele trabalhar e ajudo, também, a transportar alguns móveis, não muito grandes. É um gosto trabalhar com ele. Vaca – A Virgem Maria é muito jovem e muito bonita. Quem é ela?

Burro – É bonita e muito elegante. Pesa pouco, apesar de grávida não custou nada a transportar.

Vaca – Então a viagem correu bem?

Burro – Muito bem. Graças a São José, homem sábio e prudente, fizemos muitas paragens, e assim consegui chegar sem coxear nem sentir qualquer dor.

Vaca – Parecem, de facto, pessoas muito educadas, mas pobres; é estranho que, havendo uma criança para nascer, não tenham conseguido uma casa melhor que este curral.

Burro – Não te incomodes. Eles são muito crentes. Têm Fé e rezam todos os dias. A alegria deles não está nas coisas caras, mas na sua confiança em Deus e no grande amor e respeito que têm um pelo outro.

Vaca – Vejo que és observador! Burro – É a experiência da vida. Eu já tive outros donos e sei que não são todos iguais; nem todos se respeitam da mesma maneira.

Vaca – Escuta, Burro! Parece que estou a ouvir uns gemidos! É uma criança a chorar.

Burro – Estou a ficar preocupa- do. Os meus donos em trabalhos
de parto e eu aqui sem poder ajudar.

Vaca – A maneira de ajudares é fazeres o que São José te indicou. Se ele te deixou aqui é para prepararmos o ambiente de receção da criança. E é o que estamos a fazer.

Burro – É verdade, mas estou tão curioso!

Vaca – Mas porquê?

Burro – Pelo que eu ouvi de São José e da Virgem Maria, a criança
tem a sua origem em Deus e terá uma missão muito especial.

Vaca – Olha! Ali vem São José com o Menino! Que lindo!

Burro – Que maravilha! Eu estou a ouvir cânticos!

Vaca – É verdade. São Anjos a cantar em grande harmonia: “Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados”.

Burro – Oh que privilégio viver este momento!

Vaca – Que privilégio e que esperança! Pois se este Menino é Aquele de que falou o Profeta Isaías então vamos ter um tempo novo em que os pobres serão atendidos e será possível a justiça e a paz no planeta Terra.

Burro – Bendito seja Deus que se manifesta tão pobrezinho neste Menino, mas através dele nos concede tanta alegria e tanta esperança. A Vaca e o Burro continuaram a cumprir a sua missão. São figuras do presépio para indicar que toda a natureza é beneficiada com o Nascimento de Jesus. A Virgem Maria e São José, representam todos os que acreditam e são chamados a colaborar no projeto de Deus. São pobres, mas disponíveis para agradar a Deus e corresponder à sua santa vontade. A todos vós, amigos mais pequenos, os votos de Santo Natal com a Bênção do Deus Menino.

D. José Traquina Natal de 2018

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados