SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Quarta-feira, 15 Julho 2020, 02:45

Sensibilidade dos jovens à fé

Envolvimento dos jovens na fé cristã. Em continuação do último artigo sobre o afastamento dos jovens em relação à fé, parece-me oportuno referir também a face contrária, ou seja, o regresso e o envolvimento de bastantes jovens na vida cristã. De facto, temos muitas pessoas desta idade empenhadas nas atividades das comunidades cristãs (catequese, liturgia, ação social e cultural); encontramos bastantes jovens integrados em Movimentos Eclesiais; aumenta o número dos que peregrinam a Taizé e aí descobrem a vida espiritual e a oração; a “Missão País” envolve cada vez mais jovens e desperta-os para uma fé esclarecida e missionária; há também muitos dedicados a experiências de voluntariado; a preparação mais cuidada do Crisma é outra área que tem consolidado a li
gação deles à fé. Num contexto em que várias instituições políticas e culturais se queixam da falta de jovens, temos ainda um número significativo na Igreja. Não aparecem espontaneamente. É necessário procurá- -los, chamá-los e oferecer-lhes experiências adequadas à sua sensibilidade. Nesse sentido, indico algumas dimensões da fé a que os jovens são mais sensíveis. Espiritualidade e silêncio. Nu- ma cultura materialista e agnóstica, os jovens apreciam e procuram experiências de espiritualidade. A memória de Deus continua no íntimo deles como apelo à transcendência e à procura de comunicação com Ele. “Onde moras” é uma questão que reside no coração de todos. Em Deus os jovens procuram a luz, o júbilo interior, a bondade, a justiça. Não têm paciência para grandes pregações, sobretudo quando abstratas e compridas. Mas participam com gosto e interesse em retiros, vigílias e outros encontros de oração, onde haja ambiente de meditação, de silêncio orante. Mostram- -se igualmente disponíveis para atividades de solidariedade em favor dos mais desvalidos. Cuidemos, portanto, de lhes proporcionar momentos de oração e reflexão com menos palavras e mais silêncio, com canto e oração participada e partilhada. Se os acompanharmos em exercícios de leitura orante da Sagrada Escritura, meditada e partilhada em grupo (lectio divina)), experimentam também neste exercício um momento gratificante de encontro com o mistério de Deus que vem ao nosso encontro para falar à nossa vida. Sensibilidade dos jovens à fé Propor caminhos novos. Os jovens procuram um futuro melhor, desejam melhorar o mundo e fazer caminho para progredir no discernimento da verdade e dos verdadeiros valores, no meio de tantas ambiguidades que os rodeiam. Aceitam a memória como referência para o futuro, mas gostam e precisam sobretudo de olhar em frente com confiança e responsabilidade. Essa é também a proposta da mensagem de Jesus, uma boa-nova sempre atual. Evitemos, portanto, a tentação de lhes apresentar a fé como um conjunto de regras e preceitos. Importante é apresentar-lhes Jesus como Aquele que nos põe a caminho, um caminho sempre novo e cheio de surpresas. Nestas bases podemos criar muitas iniciativas que despertem interesse e enriqueçam os jovens.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Ler Mais...
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados