SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Quinta-feira, 1 Outubro 2020, 05:14

“Vivemos com o cancro todos os dias”

O número de mortes por cancro não pára de aumentar em Portugal e em 2010 quase 25 mil portugueses morreram vítimas de um tumor maligno, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

No dia 4 de Fevereiro foi assinalado o Dia Mundial de Luta Contra o Cancro. Em Portugal, a doença faz cada vez mais mortos. De acordo com dados do INE, nos últimos cinco anos registou-se um aumento de 12% de mortes por cancro.

De acordo com os números do INE relativos a 2010, os cancros na laringe, brônquios e pulmão são os que provocam mais mortes em Portugal (4.046), seguindo-se o cancro do cólon (2.650 mortes), do estômago (2.323), do tecido linfático (2.009) e da próstata (1.786 casos mortais registados).

O cancro da mama é o tipo de cancro mais comum entre as mulheres e corresponde à segunda causa de morte por cancro, na mulher. No entanto, atinge também 1% dos homens.

Segundo a Liga Portuguesa Contra o Cancro são detetados, anualmente, em Portugal, cerca de 4.500 novos casos de cancro da mama. O cancro da mama é um tumor maligno que se inicia nas células da mama e que atinge maioritariamente as mulheres.

Teresa Redol tem 52 anos e é reformada desde 2007. Até então, trabalhava em Lisboa no Instituto de Psicologia Aplicada. O Almonda conversou com esta mulher corajosa, lutadora e vencedora e ficou a conhecer a sua história.

Célia Ramos

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados