SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sábado, 11 Julho 2020, 03:33

Consulta antitabágica do Hospital de Torres Novas

O Hospital de Torres Novas tem uma consulta antitabágica que tem apresentado resultados surpreendentemente positivos. As principais motivações dos que procuram este serviço do Hospital são a saúde e o dinheiro. Para quem fuma e quer poupar dinheiro esta é uma óptima forma de o fazer.

Luís Miguel Lopes

«As pessoas que nos procuram julgam que temos uma receita milagrosa, mas isso não acontece» avisa o Médico Especialista em Medicina Familiar Dr. Tiago Gaspar. No entanto, com o auxílio de fármacos é possível que as pessoas deixem de fumar sem ansiedade, sem dor. Com dois anos de actividade esta consulta já atendeu cerca de 500 casos.

A primeira consulta consiste em conhecer o doente e identificar os seus hábitos. Procura-se perceber qual o seu nível de dependência, pois há uns que são mais dependentes, que fumam por hábito compulsivo, e os que fumam como acto social. Com um teste afere-se o grau de dependência, onde se procura saber quantos cigarros se consome, quanto tempo depois de se levantar e quais os cigarros “que fazem mais falta”.

«Nos tempos que correm as principais motivações para deixar de fumar são a saúde e o dinheiro», conta o Dr. Tiago sobre os que procuram a sua consulta. Em contas rápidas percebe-se que ao deixar de se fumar um maço por dia se poupa 150€. Os fumadores até sabem disso, mas na maioria das vezes nem querem fazer essas contas. «Muitos dos que procuram a consulta chegam aqui por sofrerem de outras patologias, onde o tabaco funciona como uma agravante da sua doença». Outros decidem procurar a consulta por iniciativa própria, pois entendem «que está na idade de deixar de fumar», o que acontece, na maior parte dos casos, nos que têm entre os 35 e os 55 anos.

Maioritariamente são homens que procuram a consulta, 80%, e chegam até lá por indicação de outro serviço, mas a resposta que o Dr. Tiago mais gosta de ouvir é de que foi por vontade própria.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Ler Mais...
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados