SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sábado, 11 Julho 2020, 01:52

Em sessão de Câmara: Chamadas de atenção e gestão corrente

 

Sem demérito para os restantes vereadores, mas quando o vereador da CDU, Carlos Tomé, e o Presidente da Câmara, António Rodrigues, não podem participar nas reuniões públicas da autarquia as sessões ficam mais “mornas” e decorrem sem grande combate político. Na terça-feira, dia 21, notou-se a ausência dos dois. No entanto foram feitas chamadas de atenção a assuntos como a falta de pintura de passadeiras e ao arranque do ano escolar da Meia Via, onde os pais chegaram a fechar a escola a cadeado.

 

Bandeira Verde

 

A Câmara de Torres Novas candidatou-se ao programa “Autarquias familiarmente responsáveis” e viu-lhe ser atribuída, mais uma vez, a Bandeira Verde. Pedro Ferreira, que foi o portador da notícia, disse ter ficado satisfeito pois esta atribuição é sinal de que se está «a realizar um bom trabalho».

 

Arranque do ano escolar

 

João Sarmento, o vereador do PSD, recordou o arranque do ano escolar no concelho de Torres Novas e a forma como este decorreu, com o caso da escola da Meia Via, declarando a propósito, «houve coisas que não correram tão bem», e perguntou o que é que aconteceu para que os pais se manifestassem.

 

Manuela Pinheiro, a vereadora que tem o pelouro da educação, disse que apenas aconteceu um «mal entendido» pois os pais pensaram que lá se encontrava apenas uma funcionária, quando na verdade estavam três e que o Agrupamento Escolar ainda reforçou a escola, deslocando para lá uma quarta funcionária. Recusou qualquer responsabilidade da Câmara no episódio, recordando que cabe ao Agrupamento fazer a gestão dos funcionários.

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Ler Mais...
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados