SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Quarta-feira, 5 Agosto 2020, 17:04

Associação do Património propõe “Parque Urbano” para Torres Novas

A Associação de Defesa do Património de Torres Novas propõe para Torres Novas, nomeadamente na Quinta de S. Gião, que contempla o edifício e os terrenos que vão da Fábrica de Fiacção e Tecidos ao campo de futebol das Lapas, a criação de um Parque Urbano. Uma proposta que reconhecem ser arrojada, mas que, ao mesmo tempo «faz falta à cidade».

É público que o município está em fase avançada de negociação para a aquisição dos terrenos da Fiacção e Tecidos. A Quinta de S. Gião fica paredes-meias com aqueles terrenos, o que permitiria fazer desta uma proposta ainda mais atraente.

Porquê um Parque Urbano?

A Associação do Património, em maio último, realizou uma atividade ao ar livre a que deu o nome “Pintar a manta em S. Gião”. Na ocasião, com muitos elementos da associação presentes, tornou-se claro e evidente que havia na cidade a necessidade de um Parque Urbano, com escala, para correr e estar, que não fosse só um jardim com relva. «É preciso um espaço que permita às pessoas correr e andar de bicicleta, no meio da natureza e da floresta», explicou Sofia Ligeiro, da ADPTN.

Daí que a ideia da Quinta de S. Gião tenha surgido como ponto de partida. Depressa se percebeu que só o espaço envolvente da casa «seria insuficiente», observou Margarida Moleiro. Começou-se então a “ler” o espaço que se estendia da Quinta à cidade, da Fiacção e Tecidos à Ponte dos Pimentéis, pensando-se que seria “interessante” um corredor ecológico do Almonda.

Luís Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados