SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Segunda-feira, 3 Agosto 2020, 19:26

Edifícios desencantados

Quando o tempo me permite pego na máquina e ando por aí a captar imagens amplas de paisagens abstraia . Gosto especialmente dos pormenores de raízes de plantas, pedras esculpidas, janelas em ruína, insectos, fragmentos de lixo no chão.

Um dia destes observei com atenção a nossa cidade do Almonda. É uma terra simpática e de belas vistas ao longe, mas perto não passa duma terra em ruínas especialmente na zona histórica que nunca mais teve direito a ser recuperada. Fala-se tanto em recuperar o comércio tradicional (como eu já tenho falado) mas quem tem o poder de comandar as tropas, continua por exemplo a deixar estar na mesma a antiga tipografia do Fonseca a clamar de sujidade. Ali na subida do castelo vindo da praça 5 de outubro estão janelas abertas para o céu; Depois a loja da antiga galinha gorda, o famoso “hotel dos pombos”, a rua das freiras, a zona de São Pedro, tem casas a ferver de podridão. O que me revolta mais é ver as obras das escolas primárias. Tanta promessa para quê? Tanta honra e circunstância para as crianças continuarem na escola prática de polícia há mais de um ano? Dói-me o coração ver a destruição da escola onde fiz o ensino básico.

Na avenida é um prazer amargurado estar no jardim e ver o raio da recuperação do antigo hospital, na qual construíram um edifício quase na estrada. Sinceramente que vergonha. Que cidade é esta? Tudo parado. Será que não há uns litros de cal para caiarem as casas?

Torres Novas é uma cidade que tem vários estabelecimentos de ensino, onde todos os anos vêm “viver” para cá muitas pessoas de fora; Temos um centro de saúde, um hospital que se o cidadão não se mexer, ficamos sem ele; Temos a casa do Benfica, a casa do Sporting onde existem as escolinhas de futebol. Temos o saudoso Clube desportivo de Torres Novas, com um bom estádio que há uns valentes anos recebeu boas equipas a nível nacional e internacional; Temos uma equipa de futebol sénior com jovens que joga com amor à camisola, mas infelizmente os ordenados ainda não foram convenientemente pagos. Isto é vergonhoso! Isto é gozar com a qualidade do ser humano.

Falta de dinheiro? Sempre houve escassez de verbas, mas dantes as coisas faziam-se. Salve-se a festa do Vale e pode ser que a Senhora do Vale ilumine as mentes de quem tem caminhos a percorrer para pagar as promessas que se fizeram.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados