SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Segunda-feira, 21 Setembro 2020, 13:00

Nação Valente

O dia 10 de Julho ficou marcado para sempre na história do desporto nacional. No atletismo o nosso país arrecadou 6 medalhas. Patrícia Mamona sagrou-se campeã europeia no salto triplo. Sara Moreira trouxe a medalha de ouro na meia maratona em Amesterdão. Jéssica Augusto trouxe a medalha de bronze e outros conseguiram mais medalhas.

Na praia da Nazaré ocorreu o campeonato europeu de Andebol de praia sub 16. Estiveram cá 16 países ao que Portugal ficou em 3º lugar na equipa feminina. Em 1º lugar ficou a Holanda na equipa feminia. A equipa espanhola masculina ficou em 1º lugar. Foi sem dúvida uma acontecimento muito bem organizado e todos se renderam à hospitalidade do povo nazareno e da bonita praia.

No entanto foi no futebol que fomos reis. Pendurámos as bandeiras, cachecóis e afins nas varandas, janelas e acreditamos. Sofremos em cada jogo. Fizemos parte da equipa em pensamento. Na etapa final calhou-nos a França. Um país onde estão milhares de portugueses que partiram de cá à procura de melhores condições de trabalho. Essas pessoas ajudaram a construir aquele país, carregando sacos de cimento, tapando buracos, trabalhando horas a fio; ainda limpam a porcaria que os franceses fazem e não querem limpar.

Os mais velhos ganharam bom dinheiro e conseguiram uma boa casa em Portugal. Os seus filhos provavelmente ficarão em França pois terão lá vínculos afectivos.

Sinceramente o que me deixa revoltada são alguns comentários de alguns emigrantes dizerem que em França é que é bom. Há bons médicos, bom isto, bom aquilo e que o nosso país está atrasado. E eles quando vêm cá de férias falam um francês com um sotaque irritante. Será que é assim tão dificil falarem a sua própria língua?

Sabemos que os franceses não gostam dos emigrantes portugueses.Têm inveja deles e eles continuam submissos.

Ontem fizemos história. Calamos os franceses ao ganharmos por uma bola a zero, golo marcado por Éder. Antes os gauleses fizeram a proeza de tirar o Cristiano do campo, mas todas as forças se juntaram e fomos campeões da Europa.

Infelizmente a falta de humildade é enorme e nem sequer as cores da Torres Effiel mudaram para as da nossa bandeira. Houve confrontos, mau perder é o que é. Nem honrar a sua bandeira sabem. Pois a bandeira tem três cores e cada cor equivale a uma palavra. Azul- liberdade; branco- igualdade; vermelha- fraternidade. Alguém sentiu que houve liberdade, igualdade ou fraternidade entre os franceses quando ganhamos?

O povo saiu à rua, pois a festa foi de arromba. Não foi apenas uma vitória para Portugal, foi também uma vitória para todos os países lusófonos.

Digam o que disserem eu tenho ORGULHO EM SER PORTUGUESA..

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados