SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 12 Julho 2020, 03:46

Eu pago já!

No rescaldo das eleições… Foi eleito democraticamente o XXII Governo Constitucional. Os eleitores puderam optar por 21 partidos. Embora com pouca convicção escolhi um deles incluindo-me portanto nos 48,47 % dos portugueses votantes.

Os votos brancos e nulos representaram, respetivamente, 2,51% e 2,36%, dos eleitores votantes. Pela primeira vez, para as eleições legislativas, foram mais os portugueses que não votaram: a abstenção atingiu 51,43%; em contrapartida nunca houve tantos partidos representados na Assembleia da República: 10 para 230 deputados.

Face a estes resultados que decide o governo? Criar mais um ministério e mais secretários de estado: no governo anterior eram 44 e agora são 50. Será que estas mudanças servirão para tornar a nossa democracia mais participativa contribuindo para uma sociedade mais justa e equilibrada? Será que o governo vai responder melhor às nossas necessidades? Será que nas próximas eleições vai diminuir o número de pessoas que, sem violar a lei, escolhem não participar no ato eleitoral? Duvido e receio até que possam contribuir não para diminuir, mas sim aumentar a abstenção! Pode-se argumentar que o voto devia ser obrigatório. Penso que isso de pouco serviria. As pessoas que escolhem ter esta atitude, sem deixarem de ser cidadãos, que trabalham e descontam impostos e que portanto continuam a ter direitos ao contribuírem para o funcionamento da sociedade, provavelmente iriam apenas engrossar o número de votos nulos e brancos. A atitude do governo, o aumento dos seus membros, representa, isso sim, um aumento considerável de despesas.

Não percebo, embora os desafios e os problemas mudem com o decorrer do tempo, porque é que cada novo governo, como se quisesse inventar de novo a pólvora a períodos de 4 anos, precisa de novos ministérios e secretários de estado. Enquanto penso nisto o que me vem à cabeça, repetidamente, é aquela canção do saudoso Zeca Afonso: venham mais cinco, duma assentada que eu pago já. Pago já!

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Ler Mais...
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados