SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 12 Julho 2020, 03:43

QUASE CEM ANOS

Neste novo “O Almonda” sou, então, provedor do leitor. Pretende-se que lance um olhar crítico sobre o conteúdo do jornal. Honrosamente, com independência, sou representante do leitor. Então, leitor, vamos a isso.
A caminho de celebrar o centenário, este jornal que, antes de mais, se quer regional, surge de formato diferente, nova orientação redactorial, novos colaboradores. Esta mudança está simbolizada na primeira página com a representação de um homem velho e de um novo. É certo que tudo muda. Nasce o novo, morre o velho. Porém, o passado não deve cair no esquecimento mas, trazido para o presente, orientar o futuro, com tudo o que teve de positivo e de negativo. O velho tem uma história. E o novo, com o seu juvenil entusiasmo, não sabe tudo e deverá nortear o seu caminho pela sensatez, adaptado ao tempo e ao lugar. A mudança é salutar. Mas neste momento não posso deixar de pensar naqueles que ao longo de quase um século lançaram ao vento este sonho de papel. Quantos homens e quantas mulheres aqui deixaram as suas ideias, a sua visão do mundo. Este jornal foi voz da nossa região e ao longo da sua existência atravessou vales, subiu montanhas, caminhou com teimosia, resistiu e fez cedências. Que o novo que aí vem saiba manter a chama, continuar o caminho que nos trouxe até aqui. Também na primeira página deste jornal sobressai como lema orientador: Dizendo a verdade, combatendo o erro. Parece-me interessante que “O Almonda” – neste tempo de relativismo e de vazio – nos confronte com causas e se bata por valores. É salutar tentar resistir ao naufrágio. Mas, neste caso, não deverá perder a perspectiva de que aqui, onde estamos, não se encontra a verdade absoluta e às vezes no decurso da história a verdade de ontem é o erro de hoje. Assim o nosso caminho deve ser um escutar da realidade que é plural, admitir a diversidade de vozes, com o sentimento de que ninguém é dono da verdade, de que o erro não está sempre do lado do outro. Este jornal já tem tempo de ter a sabedoria dos velhos. Essa sabedoria que nos diz que a verdade se alimenta da dúvida. Que não esmoreça o entusiasmo que nos fez viver quase cem anos.

Eduardo Bento

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Ler Mais...
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados