SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sábado, 8 Agosto 2020, 06:39

O Ensino no Concelho de Torres Novas na 2ª Metade do século XIX – 18 1799 -1881

A 1 de Junho de 1879,um governo progressista é nomeado pelo rei, substituindo o regenerador de Fontes Pereira de Melo. Dirige-o Anselmo Braamcamp Freire, sendo ministro do reino José Luciano de  Castro,com a apoio dos Avilistas (1/6/1879 a 25/3/1881) .Dissolvida a Câmara dos Deputados a 28/8, , o governo manda proceder a novas eleições  , que se realizam a 19 de Outubro, com  uma enorme vitória do partido do poder.

No sector do ensino, o governo progressista toma algumas medidas importantes. Manda proceder à confrontação entre o método de aprendizagem da leitura de João de Deus, com a sua Cartilha Maternal, e os métodos anteriormente seguidos  Em 1880, considera de festa nacional e de grande gala o dia 10 de Junho, em que se completa o 3º Centenário de Camões, o que vai dar grande publicidade e influência política ao partido republicano.

A 11 de Junho, Luciano de Castro reforma a nova organização da Instrução Primária, seguindo o projecto regenerador de Sampaio•, conserva-se  a ideia  global  de que  são as Câmaras  Municipais  que têm o encargo de dotar e manter  a instrução primária. A 14 do mesmo mês, é publicada a reforma da Instrução Secundária,  estabelecendo três tipos de institutos: os liceus nacionais centrais, os liceus nacionais e  as escolas  municipais secundárias. Os primeiros, em Lisboa , Porto e Coimbra; os segundos em cada capital do Distrito; os terceiros fora das sedes dos distritos  onde se entender criá-los, a pedido de qualquer corporação, associação ou indivíduo. O Estado entraria com um terço de despesa respeitante ao pessoal docente, ficando o excedente a custo do promotor

Concelho de Torres Novas  !879-1800)

A mudança governamental conduz, localmente, como sempre, à mudança do administrador do concelho, representante local do partido no poder. Sai o regenerador António Joaquim Gonçalves Rosa, substituído interinamente pelo vice-presidente Dr. Rafael Pinto Lopes, até ser nomeado o progressista Dr. Pedro Correia Monteiro Gorjão, que, como será hábito, mudará os regedores, indo preparar as futuras eleições para deputados.

Os oficiais da administração do concelho, Manuel Teixeira Alvarenga e Antonio Nunes do Nascimento, nomeados pelos regeneradores, pedem a demissão, sendo substituídos por José Martins Correia da Costa  e João Rodrigues dos Santos No fim desse mês Augusto César de Bivar Salgado, também se demite de funcionário da administração, sendo substituído por Joaquim de Magalhães.

No sector do ensino, o registo camarário do quotidiano: a 28 de Agosto, o professor de Assentis, João Pedro Vieira, devido ao número elevado de alunos, solicita um ajudante, que ficou deliberado ser inscrita verba no orçamento para o ano seguinte. O professor régio da Vila, António dos Reis, a 11 de Setembro, propõe que para a continuação do curso nocturno pelo método de João de Deus se matriculem os alunos do último ano; também se propõe, que o executivo aceita, à criação dum curso nocturno de desenho Linear ou Prático para artistas.

Em 1880, a 15 de Janeiro, o Governo civil inquire a Câmara sobre um pedido da Freguesia de Assentis, que solicitava a criação duma escola em Fungalvaz, que dista da que se encontra em Moreiras Grandes mais de três quilómetros. A Câmara dá parecer negativo, defendendo antes a criação da escola em Vale do Calvo, concelho de Tomar, a que Fungalvaz se poderia associar, por estar só a 2 kms. Na resposta, a Câmara faz o ponto da situação escolar concelhia em 1800, que transcrevemos. Nas notas, registamos os professores que trabalhavam, na altura, no concelho.

«Há nesta villa duas escholas d’insrtrucção primaria, uma para o sexo masculino, e outra para o feminino , das quaes s’aproveitão as 4 frerguesias, S,Pedro, S. Thiago, Stª Maria e Salvador; e na aula do sexo masculino há um curso nocturno pelo methodo de João de deus. No lugar de Riachos pertencente á freguesia de S. Thiago tambem há uma eschola para o sexo masculino, da qual se aproveita os d’aquelle logar e dos casaes próximos. Na freguesia de Sta Eufemia há duas escholas, para o sexo masculino, uma no logar da Matta, e outra no logar da Rexaldia. Na freguesia e logar de Alcanena há duas escholas,uma para o sexo masculino e outra para o femenino, As freguesias de Pedrogão , Ribeira , Parceiros , Lapas  e Brogueira  tem cada uma a sua eschola para o sexo masculino nos lugares sedes das freguesias. Na freguesia do Paço há uma eschola para o sexo masculino no logar de Carrascos. A freguesia da Olaia  tem duas escholas no logar d’Argea , e ainda outra para o sexo masculino no logar da Lamarosa . A freguesia de Monsanto tem neste logar duas escholas, uma para o sexo masculino. E outra para o femenino.  A freguesia d’Assentis  tem no logar das Moreiras Grandes  uma eschola para o sexo  masculino, e no lugar do Outeiro uma escola de sistema mixto ».

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados