Home > Colaboradores > Joaquim Canais Rocha > Uma Cidade mais limpa…

Uma Cidade mais limpa…

Quem gosta da sua cidade, como nós gostamos da nossa, é natural que pugnemos por ter uma cidade mais limpa, não só nas ruas artérias principais, mas particularmente nas zonas mais turísticas. Mas ficamos um pouco tristes quando deparamos com anomalias a nível de limpeza e por essa razão ouvimos comentários nada abonatórios de quem nos visita. Na verdade todos temos consciência de que existe uma falta de civismo da parte de alguns municípes que, por onde passam, deixam sempre marcas. Por exemplo garrafas de água e de sumo em cima dos bancos do Jardim Municipal, quando junto a esses bancos existem papeleiras para o lixo. Não se consegue compreender uma atitude destas, que só tem uma explicação: quando não se aprende em pequeno a ser civilizado, não é depois mais tarde e já em idade adulta que se vai aprender a não deitar papéis para o chão, etc., etc.O Jardim Municipal, ao longo do rio Almonda e o Jardim das Rosas e onde se realizam as Festas da Cidade, são percursos obrigatórios de visita. Agora com a chegada do mês de Agosto e a vinda de muitos emigrantes e turistas a caminha de Tomar e Fátima, fazem por aqui uma paragem e até, por vezes, ficam um dia ou dois, para ver o Castelo e Museus. E é natural que visitem o Jardim Municipal e o das Rosas e se apercebam que a limpeza deixa muito a desejar. Mas quanto a nós, o mais grave e só com máscaras se consegue ali passar, por causa do cheiro nauseabundo que ali existe e está relacionado com as pessoas fazerem daquele espaço o seu urinol público. Estamos a referir-nos a uma parte do jardim que fica mesmo em frente às Piscinas Municipais e onde existem bancos de pedra. As pessoas debruçam-se para dar de comer aos patos e peixes e recebem aquele cheiro nada agradável. E agora com o calor, tudo se complica mais. E como aquela área raramente vê água, o cheiro mantém-se durante a semana. E depois os comentários das pessoas que ficam encantadas com a paisagem, mas não deixam de criticar a falta de limpeza que ali existe. Só por ali passando a pé é que se tem uma ideia daquilo que falamos. Deixaria aqui uma sugestão, a quem de direito: é de que todas as segundas-feiras de manhã toda aquela zona fosse lavada para tirar aquele cheiro que se acumula desde sexta, sábado e domingo. Nós que diariamente por ali passamos, a continuar tudo na mesma, teremos que procurar outro itinerário que não nos incomode tanto. A bem duma cidade, que é a nossa, mais limpa.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *