Home > Sociedade > Campanha Tampinhas por uma mão para o Rodrigo

Campanha Tampinhas por uma mão para o Rodrigo

 

“O Rodrigo é um menino de 2 anos, de Fão, em Esponsende, que nasceu sem a mão direita. Para poder ter uma vida normal, o Rodrigo precisa de uma mão biónica.

 

Uma empresa da Póvoa de Varzim ofereceu-se para pagar a mão de que o Rodrigo precisa se a família conseguir juntar 18 toneladas de tampinhas de plástico. A família pede a toda a população que colabore nesta causa.

 

Aceitam-se todo o tipo de tampas plásticas: de sumos, águas, detergentes, canetas, champôs, gel, asas de garrafão, entre muitas outras. Sandra Hipólito, a mãe, diz que a campanha se tornou necessária por falta de verbas.

 

“Hoje por ele, amanhã por outro…” – Este foi o apelo que a Marta Farlens viu na rede social do facebook, campanha essa à qual de imediato se quis juntar.

 

A frequentar o 2º ano da disciplina de Sociologia na Escola Profissional de Torres Novas, não deixou por mãos alheias o lançamento deste desafio na escola, entre colegas, professores e funcionários que disseram sim ao desafio. O espaço foi criado na biblioteca com visibilidade e cartazes a recordar a campanha. A caixa está quase cheia, mas a campanha promete continuar na escola sem prazo para o seu final à vista, até porque, segundo adiantou esta aluna, “agora é o Rodrigo que precisa, mas poderão existir mais crianças em iguais situações. É um gesto que não nos custa nada e pode fazer tanto.

 

Esta não é a primeira vez que a Escola Profissional agarra com toda a sua garra campanhas de solidariedade. Ainda não há muito tempo realizaram a Quermesse Solidária, que reuniu uma quantia simpática e cuja receita reverteu a favor da AGIR em Torres Novas. Também b«nesta iniciativa o envolvimento de toda a escola é um factor a destacar.

 

De referir que o despertar para estas iniciativas solidárias tem parte da sua origem nas aulas de sociologia em que a Professora Ana abordou um módulo onde se referenciavam as desigualdades sociais e grupos de risco e lançou o repto aos seus alunos, no sentido de pensarem em iniciativas de cariz solidário que pudessem de alguma forma beneficiar instituições ou grupos mais carenciados, e desta forma minorar as desigualdades sociais.

 

Esta é dentro de pouco tempo a segunda campanha em que esta escola participa activamente. Parabéns à Escola Profissional que está cada vez mais solidária. Venham mais campanhas.

 

Célia Ramos

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *