Home > Sociedade > Em sessão de Câmara: Chamadas de atenção e gestão corrente

Em sessão de Câmara: Chamadas de atenção e gestão corrente

 

Sem demérito para os restantes vereadores, mas quando o vereador da CDU, Carlos Tomé, e o Presidente da Câmara, António Rodrigues, não podem participar nas reuniões públicas da autarquia as sessões ficam mais “mornas” e decorrem sem grande combate político. Na terça-feira, dia 21, notou-se a ausência dos dois. No entanto foram feitas chamadas de atenção a assuntos como a falta de pintura de passadeiras e ao arranque do ano escolar da Meia Via, onde os pais chegaram a fechar a escola a cadeado.

 

Bandeira Verde

 

A Câmara de Torres Novas candidatou-se ao programa “Autarquias familiarmente responsáveis” e viu-lhe ser atribuída, mais uma vez, a Bandeira Verde. Pedro Ferreira, que foi o portador da notícia, disse ter ficado satisfeito pois esta atribuição é sinal de que se está «a realizar um bom trabalho».

 

Arranque do ano escolar

 

João Sarmento, o vereador do PSD, recordou o arranque do ano escolar no concelho de Torres Novas e a forma como este decorreu, com o caso da escola da Meia Via, declarando a propósito, «houve coisas que não correram tão bem», e perguntou o que é que aconteceu para que os pais se manifestassem.

 

Manuela Pinheiro, a vereadora que tem o pelouro da educação, disse que apenas aconteceu um «mal entendido» pois os pais pensaram que lá se encontrava apenas uma funcionária, quando na verdade estavam três e que o Agrupamento Escolar ainda reforçou a escola, deslocando para lá uma quarta funcionária. Recusou qualquer responsabilidade da Câmara no episódio, recordando que cabe ao Agrupamento fazer a gestão dos funcionários.

Luís Miguel Lopes

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook