Home > Colaboradores > Joaquim Canais Rocha > As aldeias e os idosos mais sós

As aldeias e os idosos mais sós

 

Das 100 escolas que vão fechar no distrito, 14 são no concelho de Torres Novas. As aldeias portuguesas, nestes últimos anos têm vindo a perder uma parte da sua vida. Ficaram só os idosos e estes não saiem também, porque não podem, porque a sua vontade, era também deixar a aldeia onde vivem. Foi o que nos disseram alguns…

 

Primeiro fecharam os centros de saúde, agora são as escolas e amanhã o que será? Estamos a dar cabo das nossas raízes, ao abandonar as nossas aldeias, em nome duma modernidade que não nos convence, bem pelo contrário. Todas as crianças devem ter iguais oportunidades, diz a senhora ministra, mas esquece um conceito de vida fundamental, a Família. As crianças são arrancadas ao seu meio ambiente logo às sete da manhã e só regressam à noite. Agora deixam de ter o contacto com os avós, que as iam levar à escola e depois buscá-las. Essa amizade morreu e os avós que tinham mais uma razão de vida, por serem úteis, ficam mais sós, entregues ao silêncio da aldeia que deixou de ter vida. Mas tudo isto é feito em nome do progresso e do desenvolvimento do País. Será?…

 

Infelizmente, só uma voz da Igreja – poderá haver mais – veio contestar esta medida, pelo abandono das aldeias e a perda das raízes por parte das crianças. Só mais tarde é que as consequências vão aparecer, porque não acreditamos que o ensino possa melhorar, bem pelo contrário, com a centralização de centenas de crianças nos novos centros escolares, o tempo para aprender vai ser outro. Mais difícil.

 

Alguns bolseiros torrejanos que tiraram o seu curso fora do País, quando vinham a Portugal e nos visitavam, uma coisa que eles afirmavam era sobre o número de alunos nas escolas. Turmas com demasiados alunos, só os mais inteligentes conseguem boas notas, porque o restante é o que se vê. Mas como querem acabar com os chumbos, segundo consta, no futuro vamos estar em 1.º lugar na Europa, a nível de ensino.

 

E as nossas crianças, para serem no futuro jovens com bases sólidas, precisam de saber escrever, fazer contas e não passar o tempo no computador convencidos que já aprenderam tudo. Como estão enganados e os pais não se apercebem que os filhos precisam de aprender coisas essenciais e que fazem parte da nossa vida. Um estudante que chegou à universidade não sabia fazer contas. Só com a máquina…

 

 

 

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *