Home > Colaboradores > Joaquim Canais Rocha > Um tempo difícil

Um tempo difícil

 

Os Parques de Campismotambém estão a sofrer com a crise. E pode dizer-se que é a nível nacional. Alguns falam mesmo para cima de 30%. Por exemplo o Parque deCampismodeSanta Cruz, do Clube de Campismo de Torres Vedras, é bem a amostra da crise. O mês de Julho, de outros tempos, o movimento de campistas era três vezes superior ao que hoje se observa. Nos fins-de-semana ainda se nota algum movimento, mas durante os outros dias, é quase nulo.

 

Os restaurantes estão às moscas e nos cafés, meia dúzia de pessoas. Pode ser que na 2.ª quinzena de Julho, as coisas melhorem e o mês de Agosto, com a balbúrdia habitual, compense um pouco os investimentos feitos. Mas o panoramaéassustador. Mesmo a nível de turistas, apercentagemdesceu muito. Raramente se ouve, na via pública, uma língua diferente.

 

Mas apesar do calor que se tem feito sentir em algumas partes do País – com Santarém à cabeça – por aqui a temperatura é bastanteagradávelporquecorresempreuma leve aragem. Tivemos uns dias com bastante vento, mas o normal é muito diferente.

 

A Praia de Santa Cruz, a nível de clima, é um paraíso para quem gosta de aqui viver.Mesmonosdias muito quentes, o clima é outro, porque o mar lhe trás um certo equilíbrio.

 

Não admira, pois, que algunsescritoresportugueses e mesmo estrangeiros, escolham a Praia de Santa Cruz para viver ou passar férias. Segundo residentes nesta zona turística e nossos amigos de longa data, é vulgar ver-se ao longo do ano, por aqui a passear, jornalistas e escritores nacionais.

Foi aqui que escolheu para viver, a saudosa e amiga escritora torrejana Judith Navarro, que infelizmente nos deixou e que todos os anos visitávamos para lhe falar de Torres Novas e dos nossos escritores. Para aqui veio viver com uma irmã, desde que deixou a Emissora Nacional. E foram anos felizes que por aqui viveu, segundo palavras suas.

 

E se Santa Cruz, povoação, está a crescer de ano para ano, a cidade de Torres Vedrasacompanhaesse crescimento,comnovos edifícios e zonas verdes. A Feira de S. Pedro, a Feira Rural, as Festas da Cidade e a Prova de Ciclismo Joaquim Agostinho, são acontecimentosquemobilizam toda a região do oeste.

 

O moderno Mercado Municipal, ainda não inaugurado – talvez lá para o fim do ano – é um belo edifício e por sinal no centro histórico da cidade. Linhas modernas, arquitectura sóbria e de acordo com os serviços que pretende prestar, é mais um monumento a enriquecer o património da cidade.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *