Home > Colaboradores > Joaquim Canais Rocha > Mudar de ambiente

Mudar de ambiente

 

Por causa da crise, um terço dos portugueses vão passar férias ao pé de casa. Particularmente aquelas famílias que vivem perto das zonas balneárias.

 

As férias é um bem essencial para o corpo e para a mente. Mudar de ambiente já é em si um passo para renovar as energias. Depois o conhecimento de novas paisagens, outra realidade e outras pessoas. O diálogo é sempre diferente do habitual do nosso quotidiano. Não é necessário ir para o estrangeiro para se conhecer belezas marítimas, que são só nossas e por vezes únicas. Por aqui existem muitas…

 

Mais uma vez em Santa Cruz a passar as férias, por ser a nossa praia do coração por questões familiares e de amizade. Apesar da nossa visita ser anual, é uma Praia que tem sempre algo de novo. Este ano a novidade é de que o mar «comeu» muita areia, deixando uma boa parte das rochas a descoberto e reduzindo, por isso, o extenso areal que aqui existia. A Praia de Santa Cruz é muito extensa, com quilómetros de areia. Por vezes as pessoas que aqui se deslocam visitam somente a Praia da Formosa, que é pela sua beleza, a mais bonita e tem a seu lado o célebre Penedo do Quincho, dos postais ilustrados e julgam que as Praias de Santa Cruz é a Formosa. Esta é uma das muitas praias que aqui existem e se pegam umas com as outras com quilómetros de areal.

 

O tempo incerto que tem estado, chuva, vento e ausência de sol, tem prejudicado o negócio turístico e todos se queixam e se o Julho / Agosto não for melhor, os prejuízos serão maiores.

É típico do português deixar para amanhã o que pode fazer hoje.

 

E as pessoas não aprendem nada. Os anos passam e continua a fazer-se as coisas como se o tempo tivesse parado. Aqui as lojas abrem às 10 h. da manhã. Para quem se levanta às sete e sai às oito, corre o risco de encontrar alguns estabelecimentos fechados. Particularmente cafés.

 

Vejam só, como exemplo, como funciona o nosso turismo na área da hotelaria. Um dos melhores cafés-pastelaria de Santa Cruz, na área central, onde habitualmente tomamos o pequeno-almoço há dezenas de anos, este ano tem uma particularidade: a máquina de café está avariada e não servem galões, etc. Sem dúvida, que as máquinas avariam, mas em pleno verão não se admite uma coisa destas. As pessoas têm que beber sumos ou outra coisa qualquer. Mas adiante.

 

O Parque de Campismo ainda tem pouca gente durante a semana. Só aos fins-de-semana. E quanto a estrangeiros, muito poucos em comparação com outros anos. A crise é mundial e o desemprego também ajuda.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *