Home > Colaboradores > Joaquim Canais Rocha > O horário do comércio

O horário do comércio

 

Fala-se muito hoje em flexibilidade como forma de combater o desemprego. Enquanto uns defendem essa opção, outros a contestam porque não vem resolver nada. O certo é que, por vezes, é necessário fazer qualquer coisa para modificar.

 

Isto vem a propósito do horário do nosso comércio tradicional, que habitualmente abre as suas portas cerca das 10 horas da manhã. Particularmente o situado no centro histórico. Todavia à terça-feira por ser o mercado tradicional, muitos habitantes do concelho se deslocam à cidade para fazer as suas compras. É um hábito muito antigo desde os tempos em que Torres Novas era uma vila bastante industrial e onde as pessoas se deslocam em burros e carroças, que ficavam à entrada da vila. Somos desse tempo. Felizmente a vila cresceu e modernizou-se e passou a cidade, com outro dinamismo e maiores exigências.

 

Ora se à terça-feira, por ser dia de Mercado Semanal, porque razão algumas só abrem às 10 horas? Não seria conveniente abrirem ou às 9 horas ou 9.30 h., para atender as pessoas que se deslocam à cidade? Julgamos que sim.

 

A razão deste reparo reside no facto de termos observado algumas pessoas que pretendiam comprar qualquer coisa e tiveram esse desabafo: «As lojas ainda estão fechadas?». Eram precisamente 9.30 horas. E logo nos perguntaram se sabíamos qual o horário da sua abertura. Talvez às dez horas, respondemos. E foram-se embora. Andámos mais alguns passos e outra situação idêntica. E então pensámos, os nossos comerciantes queixam-se da crise, mas não sabem aproveitar este dia especial para fazer compras. As médias superfícies não olham para estas questões e abrem cedo (8.30 h.) para ganharem o maior número possível de clientes.

 

Eles lá sabem porquê…

 

Nós até pensamos que os horários do comércio, no Verão, deviam ser mais flexíveis. Por exemplo muitas pessoas aproveitam a hora do almoço para fazer compras.

 

São sugestões que fazemos pela experiência que temos e o conhecimento de outras terras com horários mais flexíveis. Mas cada um sabe de si e talvez a Associação que os representa fizesse um estudo de mercado para se saber qual o horária que mais interessa aos comerciante, para servir melhor os seus clientes.

 

Porque nos pediram para falar no assunto, aqui deixamos a nossa observação no sentido de que algo seja corrigido no futuro. Se porventura for caso disso. Têm agora a palavra os nossos comerciantes.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *