Home > Sociedade > “Os companheiros da rute” com Né Ladeiras na Biblioteca Municipal

“Os companheiros da rute” com Né Ladeiras na Biblioteca Municipal

 

Os companheiros da rute” são um grupo de amigos de Torres Novas que se juntaram para se divertir e tocar músicas de que gostam. O projecto tem Né Ladeiras como vocalista, João Carlos Lopes na “campaniça”, cavaquinho, bandolim e guitarra acústica, Mário Rosas nas teclas, Pedro Vitorino na viola braguesa e Pedro Dais na percussão.

 

«Trinta e muitos anos depois “Os companheiros da rute” foi uma oportunidade para que amigos se juntassem e fizessem uma revisitação musical aos sons da nossa juventude», começou por explicar Né Ladeiras. Este grupo de amigos encontrou-se em Torres Novas e começaram simplesmente a tocar juntos. Um dia, num dos ensaios, o Director da Biblioteca assistiu a um dos ensaios e lançou o desafio de se fazer uma actuação para o público. Não estava na ideia de ninguém que isso viesse a acontecer, pois pretendiam apenas «conviver e gozar a companhia uns dos outros». Aceite o desafio, e como se aproxima a data da comemoração do 25 de Abril, decidiram preparar um espectáculo tendo em conta essa data, e resolveram «celebrar o despertar da sociedade portuguesa». O espectáculo vai acontecer no auditório da Biblioteca, no próximo Sábado, pelas 16h.

 

O repertório é constituído por música tradicional portuguesa, mas algumas músicas de Zeca Afonso, só que foram escolhidas, propositadamente, as músicas mais poéticas e menos planfetárias. Pretendeu-se levar a poesia às pessoas, explicou Né Ladeiras. É também por essa razão que vai ser dita poesia por Margarida Moleiro, que irá ler Ary dos Santos e Sophia Mello Breyner. A ideia, sublinhou ainda Né Ladeiras, é a de «fazer um ensaio aberto ao público».

 

Questionada sobre a hipótese de trabalhar alguns temas originais não avançou com essa hipótese para já, embora não descure a possibilidade de vir a acontecer, mas para já a preocupação destes amigos é a de «ir ao encontro dos sons» de que gostam, independentemente do seu país de origem. Né Ladeiras destaca o companheirismo que existe entre os elementos do grupo de revelou, «divertimo-nos imenso, rimos e brincamos. Sinto que temos cumplicidade e entendimento».

 

E se o projecto tiver maior projecção e boa aceitação pelo público? A resposta é directa, «Não pensámos nisso».

Luís Miguel Lopes

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *