Home > Política > Comitivas de Cabo Verde e Roménia em Torres Novas

Comitivas de Cabo Verde e Roménia em Torres Novas

 

“Como defende Richard Bach, não há longe nem distância. O futuro da política é as relações directas entre os povos e as trocas culturais”. As palavras foram ditas por António Rodrigues na cerimónia de recepção oficial à Comitiva de Moreni da Roménia, na manhã do dia 10 de Julho, na Biblioteca Municipal.

 

Depois da visualização de dezenas de fotos onde se documentou a visita da comitiva torrejana ao Município de Moreni, o presidente da Câmara Municipal de Torres Novas explicou a razão de ser deste “trabalho de cooperação e geminação com Moreni”, recordando a articulação que o município já mantém com a Ribeira Grande (Cabo Verde), Timor (em particular com Manatuto), com Moreni (Roménia) e anunciou ainda a intenção de iniciar uma cooperação com a localidade de Ram Bouillet (França). A ligação a Moreni partiu de um convite feito pelo Governo Civil de Santarém, que a autarquia torrejana aceitou e concretizou.

 

“A cooperação com Moreni só ganhou corpo nesta última deslocação à Roménia, em Fevereiro. Visitámos escolas, o “CRIT de Moreni”, (vamos chamar-lhe assim), empresas, mercados, hospitais, instituições e contactámos com pessoas e crianças.

 

A grande beleza de tudo isto é que, olhando para a realidade destes cinco pontos do mundo, há um laço comum que emerge: estejamos em Timor, na Ribeira Grande, em Manatuto, ou em Ram Bouillet, todas as pessoas dão as mãos e sentem-se bem umas com as outras. Esta é a riqueza que emerge da ligação entre as nações”, afirmou António Rodrigues. “Moreni é uma cidade parecida com Torres Novas, e esta é uma coincidência feliz”, disse o autarca, apontando, no entanto algumas diferenças: “há mais poços de petróleo em Moreni que poços de água em Torres Novas.”

 

As reuniões de trabalho entre os dois Municípios já começaram, e a pedido da Comitiva de Moreni, há toda uma experiência torrejana para partilhar e uma colaboração e apoio prontos a ser dados. Prova desta inter-ligação é a construção de duas rotundas em Moreni, adiantou o presidente da Câmara Municipal de Moreni, Vasile Goran.

 

Ribeira Grande em Torres Novas

 

Uma comitiva cabo-verdiana, da Ribeira Grande, esteve em Torres Novas durante quatro dias para discutir e desenvolver o projecto de geminação entre os dois municípios. A recepção oficial da comitiva aconteceu na Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes, no dia 8 de Julho.

 

Na ocasião António Rodrigues, o edil torrejano, declarou que para ele a sessão tinha um significado especial, pois a ligação entre os dois municípios tem tido contornos solidários muito fortes, envolvendo a sociedade civil torrejana, nomeadamente as escolas. Depois, com alguma brincadeira à mistura, o Presidente aproveitou para informar da construção da CASA – Casa de Acolhimento de Santo Antão – que disse ser a sua casa em Cabo Verde – um projecto que quer apoiar crianças social e economicamente desfavorecidas da região. Esta obra terá o apoio do Estado português.

 

Na altura o Presidente recordou a Semana da Lusofonia, ocorrida na segunda semana de Novembro, dizendo que a iniciativa «projectou a vontade de ir mais longe com os países de língua portuguesa», e que nesse âmbito os próximos encontros serão «inteiramente dedicados a Cabo Verde».

 

Orlando Delgado, Presidente da Câmara da Ribeira Grande, recordou a longa história da geminação, «Foi uma das primeiras entre Câmaras portuguesas e cabo-verdianas», acrescentando que a ligação entre os municípios tem contribuído muito para o desenvolvimento da Ribeira Grande. O autarca cabo-verdiano fez um balanço muito positivo desta cooperação assegurou, «É um processo exemplar e uma relação que se pretende alargar», querendo agora avançar para outras áreas, como a formação profissional ou as trocas culturais, e «dar um salto qualitativo nesta geminação».

 

O embaixador em Portugal de Cabo Verde, Arnaldo Andrade Ramos, não quis deixar de estar presente na cerimónia, e de assim «prestar homenagem a Torres Novas pela geminação».

 

Célia Ramos e Luís Miguel Lopes

 

 

 

 

 

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook