Home > Sociedade > Irmãs Beneditinas Missionárias de Tutzing – 25 anos de serviço em Torres Novas

Irmãs Beneditinas Missionárias de Tutzing – 25 anos de serviço em Torres Novas

 

Vinte e cinco anos de serviço e entrega à comunidade de Torres Novas foram celebrados pela Congregação das Beneditinas Missionárias de Tutzing, no dia 1 de Julho. “Um quarto de século cheio de obras. A maior estará no trabalho generoso e dedicado, a que se deram, desde a primeira hora, para valer a quem, pela idade ou perda de forças, já não pode bastar-se plenamente. Ajudar a viver os últimos anos de vida em ambiente de paz e amor tem sido a nobre tarefa de uma Congregação Religiosa que veio a Torres Novas em busca de um destino e se deixou ficar à voz do Bispo da Diocese.” As palavras são de Joaquim Bicho a quem coube fazer uma introdução histórica e narrativa da acção das Irmãs Beneditinas em Torres Novas desde 1991, no início da Eucaristia festiva, que foi o ponto alto deste aniversário.

 

Em dia de aniversário, “uma palavra de felicitações e de gratidão. De felicitações pelas suas bodas de prata nesta terra que abraçaram como sua. De gratidão, porque as Irmãs fizeram do Lar de Idosos uma casa acolhedora, graças à remodelação interior que a tornou mais funcional e confortável e ao bom relacionamento estabelecido com idosos, familiares e visitantes. Mas não só na prestação de serviços aos idosos as Irmãs se têm esmerado. Elas vivem num mosteiro, mas não se isolaram dentro das suas quatro paredes. Abrem-se ao mundo e dispõem sempre de alguém a trabalhar na pastoral da paróquia – na Catequese, na preparação para o Crisma, na formação da juventude, na animação dos actos de culto.” Disse ainda Joaquim Bicho.

 

A Eucaristia festiva foi presidida pelo Bispo Diocesano, D. Manuel Pelino e concelebraram os sacerdotes, Pe. Carlos Ramos, pároco de Torres Novas, Padre Nuno Pena, Padre Abílio e Padre Luís Gualdino. Na assembleia, muitos amigos e Irmãs das Congregações de S. José Cluny e de S. João Baptista. António Rodrigues, presidente da Câmara Municipal também marcou presença. “São Paulo alerta-nos, na carta à comunidade de Corinto, para os dons que cada um de nós possui. As leituras de hoje dão conta dos dons e graças que Deus nos concede. A presença deste Mosteiro em Torres Novas é um motivo de acção de graças! E, São Bento, inspirador deste Mosteiro, deve ser também inspirador da nossa vida. O carisma beneditino é muito importante neste século XXI. A sua regra de vida – buscar a Deus – ter tempo para a oração, e fazer do trabalho o prolongamento da oração, é uma sabedoria oportuna e inspiradora para os dias de hoje e para a nossa vida.” disse D. Manuel.

 

“A nossa vida é a procura de Deus para O anunciar ao Mundo. Não podemos guardar a luz de Deus debaixo do alqueire. O mosteiro concilia estas duas dimensões: a oração unida ao trabalho e a missão em que todos devemos participar. As Irmãs rezam no mosteiro, cuidam dos idosos e irradiam este empenho pastoral em Torres Novas e na Diocese.” Concluiu o Bispo Diocesano.

 

Célia Ramos

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *