Home > Sociedade > Câmara compra Convento do Carmo e recebe património da Igreja

Câmara compra Convento do Carmo e recebe património da Igreja

 

A Assinatura da escritura para Aquisição do Convento do Carmo e o acordo com as Paróquias da -cidade para a doação e depósito de bens à Câmara Municipal foram dois momentos que se viveram de seguida na tarde de 27 de Junho na Biblioteca Municipal.

 

Acordo de doação

 

O acordo de doação e depósito de bens com relevância histórica e de valor patrimonial para o concelho foi consumado na presença do Pároco da cidade, Carlos Ramos, e do Presidente da Câmara, António Rodrigues. Com o acordo a Igreja não perde a qualidade de proprietária dos bens e garante o empréstimo do auditório da biblioteca seis vezes por ano. O Pe. Carlos Ramos explicou na ocasião que as Paróquias de Torres Novas tinham interesse neste protocolo desde a primeira hora, e por isso o propuseram à Câmara, agradecendo a sua aceitação.

 

António Rodrigues recordou que há muitos anos Torres Novas esteve habituada a ter uma Igreja «activa e influenciadora» e que quis o destino que com a presença do Pe. Carlos Ramos essa forma antiga de estar volte agora a acontecer. Indo muito directo ao assunto declarou depois, «E se não houvesse espólio a Câmara não iria emprestar o auditório? Claro que iria». Anunciou em seguida que Torres Novas ganhou uma candidatura «importantíssima» para a regeneração do Centro Histórico de Torres Novas, no valor de cinco milhões de euros, onde estão contemplados os templos de Salvador, Santiago e S. Pedro, e, incisivo, lamentou-se «Que pena isto não ter acontecido há 10 ou 15 anos atrás», concluindo, «Honra a quem pôs este homem (Pe. Carlos) em Torres Novas e que Deus perdoe por termos vivido vinte anos num marasmo». O material que vai ser doado ao município vai ser restaurado e conservado.

 

Escritura do Convento do Carmo

 

A assinatura da escritura, entre a Câmara Municipal de Torres Novas e a Misericórdia de Torres Novas, para a aquisição do Convento do Carmo, que albergará as futuras instalações dos Paços do Concelho, foi realizada na presença do Provedor da Misericórdia, Carlos Faria, e do Presidente da Câmara. A deliberação da Câmara para a aquisição do Convento do Carmo data da longínqua data de 16 de Maio de 2000. Só agora, depois de se ultrapassar ­alguns problemas burocráticos de difícil resolução, foi possível chegar ao acordo de compra e venda. É que depois de a Misericórdia ter dito que “sim”, surgiu um problema: Havia um édito real que proibia a utilização do edifício para outro fim que não fosse o de hospital, sob pena de reverter o imóvel para o Estado. A anulação do édito real demorou muito tempo, tendo só agora sido possível realizar o acordo.

 

O custo total do imóvel é de 1 milhão e duzentos mil euros, sendo que no acto da escritura se procedeu ao pagamento de cerca de 330.000 euros. A restante quantia será paga em 35 prestações, a contar a partir de 30 de Junho de 2009. Carlos Faria, o Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Torres Novas, começou por observar, «Temos aqui, lado a lado, as duas instituições mais antigas do Concelho», explicando depois o que a Misericórdia pretende fazer com o dinheiro da venda daquele património, «Com o dinheiro da venda vamos fazer um lar, que também vai estar ao dispor da população torrejana», entendendo por isso que a população estava de parabéns por ir ganhar duas novas casas, a dos Paços do Concelho e um novo Lar.

 

Na ocasião, António Rodrigues, mostrou-se convicto de estar a fazer «História», anunciando depois que os novos Paços do Concelho vão começar a ser construídos em Setembro, prevendo-se a conclusão da obra para o primeiro semestre de 2011. Naquele edifício irão ficar todos os serviços camarários, bem como a “Loja do Cidadão”, cujo protocolo com o Secretário de Estado Adjunto e da Administração Local será assinado já no próximo dia 3 de Julho.

 

Luís Miguel Lopes

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook