Home > Desporto > XXXII Grande Prémio de Santo António ganho por atleta da Zona Alta

XXXII Grande Prémio de Santo António ganho por atleta da Zona Alta

 

 À edição de este ano do Grande Prémio de Santo António, prova organizada pela Zona Alta no Domingo, dia 21, associou-se a prova do campeonato distrital da associação de atletismo de Santarém. O torrejano Miguel Silva venceu a prova “rainha” e sagrou-se ainda campeão distrital.

A prova contou com cerca de duzentos participantes que resistiram às altas temperaturas que se fizeram sentir, que dificultaram em muito a prova “rainha”, obrigou até alguns a desistir. O percurso teve um perímetro de três quilómetros, com a partida e a chegada a realizarem–se junto à sede da União Desportiva e Recreativa da Zona Alta (UDRZA).

Todas as provas, dos diversos escalões, tiveram «um cumprimento rigoroso do horário», como salientou a “O Almonda” o Professor Raúl da UDRZA. A segurança foi um dos aspectos muito elogiados pelos atletas e pelos directores das equipas que compareceram à prova.

Vencedor do Grande Prémio é torrejano

O primeiro a cortar a linha de chegada na prova “rainha” foi o torrejano Miguel Silva, atleta da UDRZA, que surpreendeu tudo e todos. O estudante de medicina (que se encontra no 4º ano) ainda só tinha realizado este ano uma prova oficial antes do Grande Prémio, levando de vencida todos os seus adversários nesta prova que disputou em casa.

Também nesta prova apurou-se o campeão e a campeã de estrada da Associação de Atletismo do Distrito de Santarém. Miguel Silva arrebatou também este título e em femininos, no Grande Prémio, a vencedora foi Eunice Tavares, mas o título de campeã distrital foi para outra atleta da Zona Alta, Sílvia Costa, que terminou a prova em segundo lugar, ajudando também a Zona Alta a ganhar o título de campeã distrital por equipas. O CUAB (de Benavente) conquistou o título colectivo masculino.

O Professor Raúl mostrou-se muito satisfeito com a prova, mas prevê realizar algumas alterações em futuras edições, antecipando a prova rainha no horário das provas, realizando-a em primeiro lugar, pois sendo a mais longa, seria uma forma de poupar os atletas ao sol abrasador.

 

Luís Miguel Lopes

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook