Louvamos a iniciativa que decorre de limpeza do rio Almonda. Tudo o que seja feito para manter um meio ambiente livre de poluição deveManifestações e acção de limpezaNdizem-nos que a comunidade torrejana está preocupada com o estado do nosso rio. E ainda não há muitas décadas esta preocupação não existia porque as águas do Almonda eram límpidas. Atesta essa situação o facto de concursos internacionais de pesca aqui terem sido realizados; poetas cantaram as suas águas, como o grande poeta clássico António Ferreira que num dos seus sonetos nos diz: «Águas do claro Almonda (…). Já foram claras essas águas mas o tempo e os homens conspurcaram-nas. É claro que hoje, comparando com o passado recente, a situação melhorou imenso. Mas, ainda assim, o rio é ainda um lugar de despejo de detritos sem qualquer respeito pelo meio ambiente. Grave é, todas as semanas, o estado em que ficam as suas margens junto do mercado municipal. Por isso são de louvar iniciativas como esta que agora decorre que tem como motivo, «Tudo o que vem à rede é plástico». ser enaltecido porque é uma causa de que dependem as nossas vidas. Esta é uma luta que há muito é travada.

Basta passar um pouco ao longo das margens do rio para observar quão grande é a falta de respeito pelo meio ambiente. E sabemos como alterações climáticas e a acção do homem vão degradando as nossas condições de vida. Exige-se hoje uma nova consciência ecológica, que nos diz que só respeitando animais e plantas, como nossos parceiros na Terra, podemos esperar um futuro equilibrado para o homem. Talvez estejamos hoje num tempo em que arrepiamos caminho ou a humanidade não tem futuro. A natureza não suporta muito mais as depredações que lhe vamos causando. Diríamos que é agora ou nunca.

 

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook