Home > Ana Madureira > Mensagem à senhora que buzinou

Mensagem à senhora que buzinou

Minha senhora, estava num STOP. Parada. Como manda o código. Se não avancei, foi porque não tinha a certeza se podia. E não era a sua buzina que me faria mudar de ideias. Também foi pouco bonito (para não dizer horroroso) que no final de arrancar continuasse a gesticular para seguir em frente. Se estava com pressa, talvez devesse gerir melhor o seu tempo. Minha senhora, com toda a franqueza, este texto não é dedicado a si. É uma mensagem. Nua e crua, para si e para todas as pessoas que acham que buzinar aos ouvidos dos outros vai salvar o trânsito. Minha senhora, com toda a franqueza: da próxima vez que queira buzinar, primeiro perceba a situação em que está. E vai perceber que a sua buzina não passa de música para os ouvidos dos outros. Que, como eu, abstraem e fingem demência. Por outras palavras: que se fazem de moucos. Texto dedicado a todas as pessoas que gostam de buzinar e de invadir a vida alheia. Buzinar: verbo intransitivo tocar buzina buzinar aos ouvidos de importunar (in infopedia.pt)

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook