Home > Saúde > Alergias

Alergias

Por: Dr.ª Inês Pilar

Uma alergia é uma resposta exagerada do sistema imunitário a uma substância estranha ao organismo. Estas substân- cias são chamadas de alergénios e podem ser alimentos, pólen, pelos de animais, plantas, fármacos, entre outros. A maior parte das pessoas tolera esse tipo de contacto, mas há algumas que desenvolvem uma resposta de defesa para tentar eliminar essas partículas e desenvolvem sintomatologia que pode variar conforme o tipo e a gravidade da alergia. As alergias mais frequentes são as ambientais, aos ácaros e aos pólenes. Podem provocar quadros respiratórios, como a rinite e a asma alérgica, em que observamos espirros, congestão e corrimento nasal, tosse, falta de ar e pieira. Podem ainda ter sintomas oculares, como os olhos vermelhos e a comichão ocular, quando desenvolvem conjuntivite alérgica. Podemos observar alergias de pele quando o alergénio entra em contacto com esta, desenvolvendo quadros de urticária ou dermatite atópica. Na urticária observam-se placas vermelhas de vários tamanhos e formas, que se acompanham de comichão. Na dermatite atópica a pele é caracteristicamente seca e pode desenvolver áreas descamativas, vermelhas e que provocam muita comichão. As alergias alimentares são mais frequentes nos primeiros anos de vida e a maioria tem tendência a passar com o tempo. Podemos observar sintomas como inchaço, lesões na pele, náuseas e dejeções diarreicas. A anafilaxia é a forma mais grave de alergia, pode ser desencadeada por qualquer tipo de alergénio, e pode colocar a vida em risco. A reação é desencadeada em poucos minutos após o contacto com o alergénio. Geralmente os sintomas são inchaço, calor, urticária, falta de ar, diminuição da pressão arterial, vómitos, náuseas e desmaio. Se observar estes sintomas deve imediatamente ligar para o número de emergência médica. O controlo dos sintomas centra-se em mudanças do estilo de vida e evitar o agente que causa a alergia. A alergia aos ácaros ocorre maioritariamente no interior das casas, portanto se tem esta alergia deve manter uma ventilação adequada da sua casa; coloque coberturas anti-ácaros nos colchões e almofadas; utilize lençóis de algodão e edredão sintético; remova do quarto peluches e outros objetos que acumulem pó. A alergia ao pólen aparece na altura da primavera e despoleta os sintomas maioritariamente no exterior e em regiões campestres. Se é alérgico ao pólen deve conhecer o boletim polínico da região (disponível no site da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica –  www. spaic.pt); evite ir para o campo durante os períodos de grande concentração de pólenes em especial no período da manhã; mantenha as janelas fechadas durante o dia em casa, optando por fazer ventilação mais para o final do dia; use óculos escuros; viaje de carro com as janelas fechadas. Existem ainda alguns fármacos que ajudam na melhoria dos sintomas. Dirija-se ao seu médico de família, esclareça todas as suas dúvidas sobre a sua alergia e reduza as complicações desta patologia, aumentando a sua qualidade de vida.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook