Home > Crónicas > O Desfiladeiro das Termópilas

O Desfiladeiro das Termópilas

Tenho por hábito ouvir rádio, quando viajo de automóvel, na circunstância, antena 2, e desta vez fui ouvindo um documentário relacionado com a batalha de Termópilas, cujo nome significa portões quentes. Este famoso desfiladeiro fica na Grécia, e foi palco, da célebre batalha, no ano 480 a.C., no contexto da Segunda Guerra Médica, entre os medos/persas de Xerxes, e as cidades gregas, lideradas pelo rei de Esparta, Leónidas. É importante que se diga que aquela zona viveu um ciclo de batalhas durante largos anos e os persas haviam sido derrotados na primeira, dez anos antes, pelos mesmos gregos. Por essa razão, os persas andaram dez anos a preparar um grande exército de mais de 250 mil homens, mas Heródoto de Halicarnasso dá ideia de um nú
mero ainda mais elevado, pois já Dario I, pai de Xerxes pretendia derrotar os gregos. É que o Mar Mediterrâneo já nessa altura era importante para o comércio e a batalha de Maratona tinha sido um desastre para a Pérsia. Agora, nas Termópilas, o exército grego no total teria 4500 homens. Recuando um pouco, em 546 a.C. a Grécia tinha de pagar tributos pesados ao rei Ciro II e Dario I, seu sucessor, passou a apoiar os fenícios, povo do atual Líbano. Nesta circunstância, as cidades gregas tiveram de se unir. Mas estou a falar das Termópilas que se estudavam nos manuais, uma verdadeira calamidade para a Grécia, porque havia uma diferença abissal de número de soldados, como refiro acima, sendo que os espartanos, os mais bravos, com trezentos homens, lutaram destemidamente, motivados pela possibilidade de defender o seu território, enquanto os soldados persas, conta-se, eram chicoteados para combaterem. Por outro lado, Leónidas, entre outros problemas, foi traído por um comando seu, o que muito ajudou Xerxes.
A

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *