Home > Teresa Tapadas > Elegância

Elegância

Como é bom estar em NOSSA CASA!
Cada vez mais entendo o dito popular “Nossa casinha, nossa brasinha”.
É que, depois de estar uma semana fora, sabe-me pela vida estar sentada no sofá tranquilamente às 10 da manhã e simplesmente olhar pela janela.
Os goivos bailam ao sabor do vento!
Não gosto de roxo nem de tonalidade alguma que se assemelhe a tal cor mas gosto de goivos! Talvez por ver a felicidade nos olhos da minha mãe sempre que os vê em
flor no nosso quintal. Talvez fosse mais correto dizer jardim pois agora já não há batatas, nem feijão verde, nem nabiças. Mas ficou o hábito de dizer quintal. Ahhhh ainda temos os espinafres que continuam teimosamente a nascer, bem como a salsa e a hortelã.
E por falar em teimosamente… as minhas orquídeas de casa continuam teimosamente sem dar flor. Gosto tanto das minhas orquídeas. E fico tão feliz quando as vejo em flor mas tal já não acontece há 2 anos seguidos. Aliás desde que mudei de casa que nenhuma floriu. Para além do roxo dos goivos também tolero o roxo das Orquídeas.
Lá está! Quando se gosta verdadeiramente há coisas de que não gostamos mesmo, que até toleramos…
Ora voltemos às orquídeas.
A meu ver há nas orquídeas uma elegância natural que me arrebata! Aliás há Elegância e Beleza.
A conjugação perfeita.
E olhem que não é para todos!!
Ser bonito, ser belo, ter beleza é condão com que se nasce.
A beleza é uma característica ou um conjunto de características que são agradáveis à vista e que são capazes de cativar.
A beleza de uma pessoa pode ser trabalhada. Para isso existem salões de beleza e produtos de beleza, que têm como objetivo melhorar a aparência física.
Ser elegante vai além de ter bom gosto com roupas e saber-se vestir. Elegância é algo que se tem e não algo que se veste!
Regras de etiqueta da vida e não do armário, para uma vida onde elegância é sinónimo de educação e bom comportamento.
Sabem o que é mesmo elegante?
Ter bom senso e respeito.
A elegância está na simplicidade de um bom dia sincero para o porteiro que passou a noite toda acordado, no falar baixo quando o outro está perto, no saber ouvir quando o outro fala, e no saber sorrir quando isso é tudo o que podemos oferecer pois TUDO ISTO EXISTE, TUDO ISTO É TRISTE (mas sempre com elegância!), TUDO ISTO SÃO COISAS e CENAS & CENAS e COISAS

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook