Home > Saúde > Conheça as infeções sexualmente transmissíveis

Conheça as infeções sexualmente transmissíveis

Por: Enfermeira Isabel Cristovão

As Infeções Sexualmente Transmissíveis (IST) são provocadas por bactérias, fungos ou vírus e, como o nome indica, transmitem-se através do contacto sexual com um parceiro infetado.

Qualquer pessoa pode contrair uma IST se fizer sexo vaginal, anal ou oral com alguém que esteja infetado. A transmissão é facilitada se não usar preservativo e tiver vários parceiros sexuais. As pessoas com um único parceiro sexual poderão adquirir uma IST se esse parceiro tiver relações sexuais com outras pessoas infetadas.

Algumas IST, se não forem tratadas, podem provocar doenças ou complicações graves, tais como: doença inflamatória crónica, epididimite, orquite, infertilidade, cancro do colo do útero, pénis ou ânus.

Nas grávidas podem provocar aborto, parto prematuro ou passar para o feto e provocar malformações congénitas ou doença no recém-nascido.

As IST mais comuns são: Clamidiose ou infeção por Chlamydia; Condilomas ou verrugas genitais; Gonorreia, blenorragia ou infeção gonocócica; Herpes genital; Infeção pelo Virús do Papiloma Humano (HPV); Infeção pelo Virús da Imunodeficiência Humana (VIH/Sida); Sífilis; Tricomoníase ou infeção genital por Trichomonas vaginalis

Também são sexualmente transmissíveis as seguintes infeções e parasitoses: Hepatite B e Hepatite C; Molusco contagioso; Sarna ou escabiose; Pediculose ou piolhos púbicos.

Como se transmitem?

Através de relações sexuais não protegidas, quer sejam relações vaginais, orais ou anais.

O risco de transmissão está também relacionado com determinadas práticas ou comportamentos, como por exemplo, a partilha de brinquedos sexuais.

Como se manifestam?

Através de sintomas como: Corrimento anormal da vagina, pénis ou ânus frequentemente com mau cheiro; Ardor ou dor a urinar; Feridas ou bolhas na área genital; Comichão ou irritação na área genital; Dor na região inferior do abdómen ou durante o ato sexual.

Estes sintomas podem aparecer logo após o contacto sexual, ou levar semanas, meses ou anos a surgir. Por vezes desaparecem sem qualquer tratamento, mas a infeção permanece no organismo.

Sempre que se sintam incómodos ou se detetem lesões na região genital, deve consultar o seu médico de família.

Como prevenir?

A prevenção e a deteção precoce são a melhor maneira de evitar complicações de saúde mais graves.

A melhor estratégia para prevenir o aparecimento das IST é a prática de sexo mais seguro.

O preservativo é o método mais eficaz para evitar uma ITS.

Utilize o preservativo sempre que tiver relações sexuais.

Se tiver um novo parceiro sexual é importante falarem um com o outro de modo a prevenir os riscos de contrair uma infeção e ambos devem fazer um Rastreio de IST.

Em Portugal, a vacina contra as infeções por HPV está incluída no Plano Nacional de Vacinação, sendo ministrada gratuitamente a todas as raparigas a partir dos 10 anos.

Na USF Cardilium encontra profissionais de saúde disponíveis para que se sinta confortável para conversar e assegurar o seu acompanhamento. Pode também obter preservativos gratuitos.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *