Home > Saúde > De médicos (veterinários) e loucos, todos temos um pouco

De médicos (veterinários) e loucos, todos temos um pouco

A parvovirose

Por: Dr.ª Telma Gomes

Ultimamente, tenho acompanhado alguns cachorros. Hoje, falo-vos de uma doença viral, mais frequente em cães com menos de um ano de idade e potencialmente fatal: a parvovirose. Por sempre ter lidado com animais, cães em particular, cresci a ouvir este nome. Fazia trocadilhos com a parte “parvo” da virose, e só quando já estudava na Universidade aprendi o seu verdadeiro significado. De facto, “parvo” é um prefixo que significa “pequeno”. Trata-se, portanto, de um vírus pequeno, o parvovirus, muito resistente no ambiente e muito, muito contagioso. É frequente em ninhadas de cachorros, que têm o sistema imunitário mais frágil, muitas vezes apresentam cargas parasitárias elevadas e encontram-se em ambientes conspurcados. Contrai-se pelo contacto com as fezes de animais infectados, ou, mesmo que as fezes tenham sido limpas do ambiente sem o uso de desinfetantes como lixívia, pelo contacto com as partículas virais remanescentes. Por isso, compreende-se que, num espaço onde esteve com cachorro com esta doença, possa outro, mais tarde, infectar-se com o vírus e adoecer. Como referi, a doença é muito contagiosa: numa ninhada, quando um cachorro adoece, certamente os outros irão adoecer, por isso, os tratamentos são urgentes.
A que sinais deve estar atento? Apatia, diminuição do apetite, vómitos, diarreia que se torna sanguinolenta… A ida ao veterinário não deve ser adiada. O prognóstico é reservado, pode implicar vários dias de internamento, sem garantias de sobrevivência.
Por isso… boas notícias! Há vacina: deve ser administrada a partir das seis semanas de idade, com reforços de três em três semanas. Prevenir é sempre o melhor remédio: mantenha as desparasitações e as vacinações em dia. Até à conclusão do protocolo vacinal de cachorro,
mantenha-o em ambientes controlados, onde saiba que não existe contaminação ambiental. E aconselhe-se com o seu veterinário! Quem melhor para o aconselhar do que aqueles que estudaram para manter a saúde dos seus patudos?

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook