Home > Saúde > Brinde à Saúde!

Brinde à Saúde!

Por: Drª Sara Ferreira

São muitas as tentações trazidas pelo mês de dezembro, à boleia do Natal e do Ano Novo. Entre os lanches improvisados no emprego e as festas da empresa, os almoços e jantares de colegas e amigos são muitas as oportunidades para cometer excessos alimentares. Porém, é possível apreciar os prazeres da mesa com moderação. Quando as Festas finalmente chegam, as tentações permanecem nos repastos em família, que culminam numa consoada em volta de uma mesa repleta de doces pecados. Seja o lar modesto ou mais abastado, a verdade é que a refeição é rica em alimentos e condimentos, em fritos, assados, gorduras e doces, numa mistura que se pode revelar explosiva. É preciso reconhecer que pode ser muito difícil resistir aos frutos secos, às rabanadas e às filhós, ao bacalhau e ao bolo-rei. E ao álcool o aperitivo com que se entretém a sede e se alimentam os encontros, o vinho branco ou tinto com que se acompanham os pratos principais, o champanhe ou os “digestivos” no fim das festas… Sem dar conta, entre dois dedos de conversa, um golo e duas garfadas, esquecemos os limites. O desafio é grande: resistir à tentação. E o primeiro truque é adotar um ar de quem está a comer tudo, mas fazê-lo em pequenas quantidades, com associações sábias (leia-se saudáveis) dos vários pratos. Porque a digestão começa na boca, há que mastigar bem os alimentos, uma mastigação correta facilita e liberta os sabores dos alimentos, permitindo apreciar melhor a refeição. Quanto mais ricos e gordos são os alimentos e maior a quantidade ingerida, mais lenta e difícil é a digestão. O que é preciso é evitar a acumulação de pratos copiosos e ricos em gorduras. Pense que se se encher com patês, assados, molhos e queijos já não terá estômago para as sobremesas. O melhor é alternar pratos ligeiros com pratos mais pesados, comendo sempre em pequenas quantidades. E aqui não há grande perigo mesmo se estiver de dieta: é que o quilo ganho nas Festas facilmente se perde a seguir, se se cumprir o regime adequado. O verdadeiro perigo vem da acumulação de refeições festivas, pelo que o melhor será resistir a certos convites. De festa em festa, não há regime que resista e depois a balança é que paga… De evitar são igualmente as misturas de bebidas. Mantenha-se fiel a duas bebidas ao longo de toda a refeição. E enquanto estiver à mesa alterne água com o vinho. Cuidado também com os digestivos: só um até ajuda a atenuar aquela sensação de enfartamento, o abuso está a contribuir para o excesso de álcool da noite. A digestão será mais lenta e difícil e o acordar também! Os excessos pagam-se na manhã seguinte. As náuseas lá estão para lembrar o último banquete. Comida? Só de pensar já fica enjoado! Até se sentir com disposição para se sentar de novo à mesa vá bebendo: água, chá, tisanas, caldo de legumes… A escolha é sua, mas beba! As bebidas ajudá-lo-ão a eliminar as toxinas acumuladas na noite anterior e fá-lo-ão sentir-se mais ligeiro! Até ao próximo ano…

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *