Home > Ana Correia > Mais três pontos desperdiçados

Mais três pontos desperdiçados

O Clube Desportivo de Torres Novas continua a perder pontos, desta vez contra o União de Almeirim, no jogo que terminou com a derrota torrejana por 2-1. Os Amarelos vinham para este encontro com uma derrota frente ao Coruchense e sabiam a importância que era voltar às vitórias. Com uma casa composta, no Estádio Municipal Dr. Alves Vieira, as duas equipas entraram em jogo focadas no encontro. A equipa de Mário Nelson entrou melhor e cedo se colocou em vantagem. Os homens do Torres Novas ainda assim foram tentando dar a volta ao resultado, sem sucesso. Durante os primeiros 45 minutos a equipa visitante teve mais posse de bola, mas as oportunidades de golo foram escassas para ambos os lados. O CDTN, a perder, foi obrigado a intensificar o seu jogo, já ao Almeirim bastava segurar a vantagem e se possível torná-la mais confortável. E assim foi. A menos de 20 minutos da segunda parte, os visitantes alargaram a vantagem, tornando cada vez mais difícil a tarefa dos Amarelos. Aos poucos, a equipa da casa, foi melhorando a sua tática e ainda conseguiu reduzir o resultado, mas mais uma vez não foi o suficiente para o empate, pelo menos. Os últimos minutos de jogo foram de grande intensidade por ambas as equipas. O CD Torres Novas tentou chegar ao empate a todo o custo, já o União Futebol Clube de Almeirim viu-se pressionada em aguentar a vantagem e poder arrecadar os três pontos. Em cima do apito final, João Martins, do Almeirim, viu o segundo cartão amarelo no encontro, foi expulso, deixando a sua equipa reduzida a 10 jogadores. A terceira equipa em campo, liderada por Hélder Carvalho e auxiliada por Rui Ferreira e Rafael Escudeiro, não conseguiu em determinados momentos controlar o jogo, mostrou-se tolerante perante as ofensas que lhes foram dirigidas, tendo uma prestação um pouco aquém das expetativas. A equipa de Nando Costa atravessa uma fase difícil, onde a sorte também parece não estar do lado deles, no entanto, é preciso trabalhar ainda mais para dar a volta à situação.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *